Carlos Batista, presidente da Federação do Estado de Santa Catarina de Jiu-Jitsu e líder do projeto social cristão Lions of Judah BJJ, pretende inscrever 35 lutadores no Campeonato Brasileiro de Projetos Sociais. O evento, organizado pela TCF, será realizado nos dias 12 e 13 de maio, no ginásio Pedrão, em Teresópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro. O faixa-preta, que comanda o trabalho em Balneário Arroio do Silva, no estado catarinense, contou um pouco das ações e o objetivo de mostrar o talento dos lutadores no torneio.

“Atendo em média 70 crianças, adolescente e adultos, estamos viabilizando com nosso prefeito e parceiros um ônibus para deslocar 35 atletas que irão representar o Sul do Brasil neste grande evento. A expectativa é de trazer uma boa colocação por equipe e que alguns meninos mostrem seus talentos, independente de conquistas, a nossa maior vitória é dar oportunidade a pessoas que querem viver do esporte com dignidade e segurança. Estamos nos preparando todos os dias para alcançar nossos objetivos no campeonato”, contou.

A respeito do Brasileiro de Projetos Sociais, Carlos, que ministra aulas de Jiu-Jitsu há mais de 20 anos, fez elogios a organização do evento e destacou a importância desta ação para os jovens. O faixa-preta ainda reforçou a dificuldade que é realizar um torneio deste porte.

“Acredito que campeonatos como esse vêm com um propósito de agregar valores incalculáveis na vida de muitas pessoas, pois, além da acessibilidade ao esporte, o Jiu-Jitsu é instrumento socioeducativo. Ele mostra também a visibilidade e oportunidade de grandes projetos e talentos individuais que, até então, não tinham condições e nem oportunidade de lutar grandes eventos oficiais. Não tenho dúvida de que é um grande marco em nosso esporte”, apontou o professor, que seguiu seu relato sobre o campeonato em Teresópolis.

“Eu vejo de uma forma bem legal e de suma importância, porém fico triste com a realidade do nosso esporte, pois sou presidente da Federação do Estado de Santa Catarina e não temos o reconhecimento que merecemos. Vejo que hoje tem muitas organizações e entidades visando só o lucro e não a acessibilidade de adeptos ao esporte e isso atrapalha o desenvolvimento em um todo. Luto há um bom tempo no estado para que haja melhorias e incentivo por parte da iniciativa privada e pública, porém hoje temos pouco incentivadores. Acredito que em um tempo breve com estas ações e competições sociais, estaremos mostrando que podemos fazer algo de diferente”, encerrou Carlos Batista.

SERVIÇO:

Campeonato Brasileiro de Projetos Sociais

Dia: 12 e 13 de maio
Local: Ginásio Pedrão – Teresópolis (RJ)
Para garantir a sua inscrição no evento, clique aqui