Lucas Hulk revela ‘segredos’ de sua boa fase e analisa Brasileiro: ‘Um bom tira-teima para o Mundial’

    Lucas Hulk é um dos grandes favoritos ao título do Americano Nacional de Jiu-Jitsu (Foto IBJJF)
    Lucas Hulk é um dos grandes favoritos ao título do Brasileiro de Jiu-Jitsu (Foto IBJJF)

    Por Mateus Machado

    Lucas Barbosa, o Hulk, veio para o Brasil nesta semana para buscar mais um objetivo. O aluno da lenda André Galvão vai em busca da medalha de ouro na disputa do Campeonato Brasileiro da CBJJ, que será realizado até o próximo domingo (6), em Barueri (SP).

    O faixa-preta está embalado com as recentes conquistas douradas no Pan-Americano e no absoluto do Europeu, ambos os torneios com selo da IBJJF. Aos 26 anos de idade, o representante da Atos Jiu-Jitsu vive sua melhor fase dentro do esporte. Lucas, em entrevista exclusiva à TATAME, falou sobre o momento que vive dentro do Jiu-Jitsu e contou que tudo é fruto do trabalho duro dedicado ao esporte.

    “Por um lado, a responsabilidade aumenta. Mas, por outro lado, eu fico mais tranquilo. É um esporte que você tem que crescer. Todo mundo quer crescer, todo mundo quer seu espaço. Ser um dos melhores faixas-pretas do mundo é mérito do meu trabalho, de tudo que tenho feito, de tudo que tenho lutado. O trabalho continua e a gente tem que ir lá buscar a vitória, sempre evoluir também. Mas isso é natural, ter esse crescimento no esporte. É resultado do trabalho duro”, comentou Lucas, antes de revelar, na sua visão, o segredo do seu sucesso.

    “O segredo do sucesso… Bom, eu acho que tem muitas coisas e não só uma, então, é difícil comparar o que é. Se você não treinar correto, você não vai atingir o sucesso. Têm várias coisas que contam, como está sua mente, seu espírito, seu corpo e são essas coisas que ajudam teu segredo de sucesso. Tem que trabalhar em várias áreas e não só em uma. Eu acho que eu venho trabalhando em tudo e acho que isso que vem me fortalecendo em toda essa caminhada de vitórias”.

    Lucas, que vai brigar pelo título na divisão meio-pesado, analisou a categoria e deixou uma mensagem para os fãs de Jiu-Jitsu.

    “A categoria meio-pesado é uma das mais duras do mundo e acho que é onde tem mais concorrência. O cara que vence ela pode ser considerado um campeão mesmo, um cara duríssimo, porque é uma categoria que é imprevisível. Tem vários atletas de ponta, não tem como correr para nenhum lado. Sempre vai ter um jogo diferente para você quebrar a cabeça. No Brasileiro, também não está diferente, a categoria está mais concorrida. Vai ser até um bom tira-teima para o Mundial. Vamos ver as lições que vamos tirar daqui pra lá nessas 3, 4 semanas para o Mundial. Os fãs podem esperar o melhor de mim, atuar bem para botar um show para o público. Faz um tempo que eu não luto no Brasil e estou muito animado e confiante. Não tira o olho de mim que vai ser bom”, destacou.

    Sobre o absoluto do Brasileiro, Lucas ainda não sabe se vai disputar. Ele vai esperar o aval do seu professor, André Galvão.

    “Absoluto ainda não é certo. Preciso conversar com o Galvão o mais rápido possível e ouvir os conselhos do meu professor. Se for para lutar, a gente vai lutar e dar o nosso máximo. Se não for, a gente espera o próximo”, encerrou.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome