Coluna da Arte Suave: a importância de se lançar um ‘desafio próprio’ para evoluir no Jiu-Jitsu; confira

    Luiz Dias falou sobre a importância de se lançar a desafios próprios no Jiu-Jitsu (Foto Ilan Pellenberg)

    Por Luiz Dias

    Observando os treinos dos meus alunos na academia, vejo que alguns não arriscam nenhum movimento, mantendo sempre a mesma rotina. Evitam sair da sua rotina, da sua zona de conforto, mas arriscar em treinos é muito importante para a própria evolução. Se lançar a um desafio próprio, sair da zona de conforto ou de segurança é difícil, principalmente se pode custar ser raspado ou finalizado. Mas também não conheço outro caminho para evoluir no Jiu-Jitsu, ou seja, arriscar na hora da luta para sair vitorioso.

    Sempre digo, é na hora da luta, nos treinos em nossas academias, que temos de arriscar, mudar nossas rotinas, testar novas transições ou finalizações. Sem confiança no que treinamos e praticamos, como fazer em lutas decisivas, importantes ou em uma luta de campeonato? Mesmo que você não goste de competir, como melhorar seu nível técnico se não experimenta, arrisca novas posições? Esse é o único caminho para evoluir seu jogo.

    Creio que quem vive na zona de conforto o tempo todo paga um preço alto, por vezes, a estagnação técnica. Sem testar, sem treinar, como colocar novos golpes em seu arsenal? Procuro sempre incentivar meus alunos a arriscarem, buscarem novos caminhos na luta. Somente assim vejo o caminho para um crescimento técnico dos lutadores. Finalizar sempre é a meta, mas pesquisar novos golpes é um bom caminho para se chegar lá.

    Você que é guardeiro, treine também passar a guarda ou vice-versa. Se desafie, saia da sua zona de conforto. Esses desafios internos são excelentes. Tenho certeza que sempre trazem bons resultados, como o aumento da sua confiança em qualquer situação da luta. Nos meus treinos, eu pratico esses desafios. Finalizar com determinado golpe, buscas determinada raspagem… Eu mesmo faço minhas condições para aquele treino.

    Como lutador, temos de saber lutar em qualquer nível, por cima ou fazendo guarda. Passador ou guardeiro, temos de desenvolver as duas rotinas. Treine pensando nisso. Pelo menos experimente em treinos ou em uma ou duas lutas, se coloque em condições adversas, onde não se sinta confortável. Verá que, aos poucos, esse ponto fraco não será tão fraco, e com o treino, será uma posição tranquila, de fácil reversão para onde deseja.

    É importante para todos, principalmente para competidores, porque você pode pegar em uma chave lutadores que também sejam guardeiros ou passadores. E aí, o que fazer se o oponente puxar primeiro para a guarda? Essas situações acontecem. Pensem nisso. É melhor tomar uma blitz no treino em sua academia do que em uma luta de campeonato. Penso que, se você quer ser um campeão, um lutador completo, tem que saber lutar em qualquer situação. Não pode ter “tempo ruim”, temos de estar prontos para lutar sempre.

    Para mais informações, veja https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o http://www.geracaoartesuave.com.br/. Boa semana, bons treinos e até a próxima!

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome