Embalado após conquistar Europeu, Pan e Brasileiro, faixa-marrom Fabio Alano projeta Mundial: ‘Podia ser hoje’

    Fabio Alano venceu tudo até agora na faixa-marrom e quer o Mundial (Foto Vitor Freitas)

    Em grande fase, Fabio Alano, de 26 anos, é um dos destaques da nova geração do Jiu-Jitsu em 2018. O faixa-marrom, que é aluno do professor Mário Reis, na Alliance em Porto Alegre, vem embalado com títulos no Europeu, Pan e Brasileiro, este conquistado no último fim de semana, em Barueri, São Paulo, em seu primeiro ano com a faixa nova na cintura.

    Para ser campeão brasileiro, Fabio precisou vencer cinco lutas, onde finalizou em três oportunidades. Na final da categoria, contra Luan Azevedo (Cícero Costha), Fabio usou a guarda para vencer, e comentou como foi o duelo que consagrou a sua medalha de ouro.

    “O Luan tem estilo de Jiu-Jitsu mais isométrico, utilizando muito a força, o que torna o rola menos dinâmico. É diferente de mim, que uso a flexibilidade e agilidade. Como ele tem a base muito fixa, foi difícil fazer a raspagem. Resumindo: tive uma oportunidade de raspagem com manga cruzada e dois ataques de finalização, o que, em minha opinião, contou mais aos olhos da arbitragem do que apenas a tentativa de passagem dele”, disse.

    Fabio também aproveitou para analisar o atual momento que vive no Jiu-Jitsu, apesar de ainda ter poucos meses de faixa-marrom, e o seu estilo de jogo nas competições.

    “Eu já estava ansioso para ganhar a faixa marrom e como meu jogo é bem embolado por baixo e tem várias opções de ataque de pé, eu sabia que teria mais facilidade e consequentemente esperava bons resultados. Eu defino meu estilo de Jiu-Jitsu como ‘estranho’ (risos). Gosto de me divertir, mas com certeza prefiro a finalização”, destrinchou Alano, que ainda projetou o Mundial da IBJJF, programado para o fim de maio, nos EUA.

    “Estou me sentindo preparado e, por mim, poderia ser hoje”, encerrou a jovem promessa.

    1 COMENTÁRIO

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome