Lyoto nega ‘duelo de compadres’ contra Belfort e cita seriedade: ‘Público merece’

    Lyoto Machida fará a luta principal do UFC São Paulo contra Derek Brunson (Foto: Wander Roberto/UFC)
    Lyoto Machida exaltou seriedade e respeito ao público para luta contra Vitor Belfort (Foto Getty Images/ UFC)

    Por Mateus Machado e Yago Rédua

    Com carreiras consagradas no mundo do MMA, Vitor Belfort e Lyoto Machida farão um clássico do MMA neste sábado (12), pelo card principal do UFC 224, no Rio de Janeiro. O confronto marcará a última luta do contrato de Belfort com o Ultimate, o que pode representar sua aposentadoria do esporte. No entanto, ainda com objetivos bem traçados em sua carreira, o “Dragão” não pretende “facilitar” em nada a vida do seu compatriota.

    Em “Media Day” realizado com a imprensa na última quinta-feira (10), onde a TATAME esteve presente, Machida revelou que só espera conversar com Belfort ao fim do combate, fora do octógono. O brasileiro justificou sua atitude ressaltando o respeito que é necessário ter pelo público que estará presente na Jeunesse Arena e pelos demais fãs de MMA.

    “Eu tenho que enfrentá-lo com toda minha agressividade, concentração e foco. Não existe esse lado de amizade, até porque o público merece uma luta de respeito, de realmente a gente se entregar ali dentro. Não tem essa de luta de ‘compadres’. Eu quero mostrar o meu melhor e espero que ele mostre o melhor dele também. É isso”, projetou Lyoto.

    Confira outros trechos da entrevista com Lyoto Machida: 

    – Duelo contra Vitor Belfort no Rio

    Eu estou muito animado. No dia que soube da luta, eu fiquei feliz por saber que ia lutar e estou muito tranquilo também, esperando o dia da luta. Acho que é um clássico do MMA… Realmente, essa luta poderia ter acontecido no passado, não aconteceu, mas eu acredito que a hora é agora. Está acontecendo em um momento diferente, mas muito importante.

    – Aspectos que envolvem o combate

    É muito difícil prever uma luta dessa. A gente sabe que, tanto o Vitor como eu procuramos o momento certo para poder atacar, se defender e fazer o que tiver que ser feito, então tudo pode acontecer. Pode ser uma luta longa e também pode ser definida mais rápida, em um golpe, porque temos capacidade para isso. Tenho certeza é que será um grande duelo.

    – Futuro no UFC em caso de vitória

    Eu não gosto de prever nada antes, prefiro viver cada momento… Eu cheguei em um momento da minha carreira que cada momento é importante, eu tenho que curtir isso. Eu vejo que, ganhando essa luta contra o Vitor, eu estarei lá na frente de novo, me misturando com a galera que se destaca na categoria, e eu gosto de desafios novos, então essa vitória é muito importante para mim, para eu seguir atrás dos meus objetivos.

    – Terceira luta consecutiva no Brasil

    Eu já falei que toda vez que o UFC estiver no Brasil, eu gostaria de ter uma oportunidade. Então, já é minha terceira luta consecutiva no país e isso é muito legal, lutar diante do seu público, eu curto muito isso. Sinto uma energia diferente, é algo realmente especial.

    – Duelos entre lutadores do mesmo país

    Eu acredito que sim (que existe esse tabu no Brasil). Acho que ainda existe esse padrão dentro do esporte um pouco, mas considero que o esporte está chegando em um patamar que não tem espaço mais para essas coisas. A gente é profissional, vemos isso no Caratê, no Jiu-Jitsu, no Judô, e hoje tudo isso passou. Eu parei de competir no Caratê e aquelas pessoas que competiram comigo são parte do meu ciclo muitas vezes, em busca de uma causa, às vezes fazendo parte da mesma comunidade. Não pode existir esse sentimento de levar para o lado pessoal, tem que olhar para o profissional, como em outros esportes.

    Belfort e Lyoto farão uma das lutas mais aguardadas pelo público no UFC Rio (Foto Getty Images / UFC)

    – Diferença do Lyoto antigo para o atual

    Eu acho que primeiro vem a experiência. Eu já passei por momentos na minha vida de vitória, de derrotas, de nocautear, ser nocauteado, de finalizar, ser finalizado, então nisso você ganha um lastro de experiência muito grande e você começa a enxergar as coisas de maneira diferente… Tem que saber treinar, competir e saber a hora certa de aplicar os golpes, se defender, é a manha do ringue. Isso só se ganha com o tempo, com lutas.

    – Estilo explosivo de Belfort como trunfo

    Sim e não. Passa a ser um combate de um pouco de explosão e velocidade, onde tudo pode acontecer, mas ao mesmo tempo é uma coisa que pode casar muito bem para o meu jogo, que pode ser vantajoso para mim. Não sei se ele pode vir a cansar, mas eu estou muito preparado para tudo o que vier. A expectativa é de um grande combate para os fãs.

    Vale ressaltar que o UFC 224 – ou Rio 9 – está previsto para começar a partir das 19h15 (horário de Brasília) de sábado, com o card principal iniciando às 23h. Todos os detalhes do evento, é claro, você confere aqui na TATAME, através do site e das nossas redes sociais!

    CARD COMPLETO:

    UFC 224
    Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro (RJ)
    Sábado, 12 de maio de 2018

    Card principal
    Amanda Nunes x Raquel Pennington
    Ronaldo Jacaré x Kelvin Gastelum
    Mackenzie Dern x Amanda Cooper
    John Lineker x Brian Kelleher
    Vitor Belfort x Lyoto Machida

    Card preliminar
    Cézar Mutante x Karl Roberson
    Alexey Oleynik x Júnior Albini
    Davi Ramos x Nick Hein
    Elizeu Capoeira x Sean Strickland
    Warlley Alves x Sultan Aliev
    Thales Leites x Jack Hermansson
    Alberto Miná x Ramazan Emeev
    Markus Maluko x James Bochnovic

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome