Belas finalizações, superação e nocaute com chute espetacular marcam card preliminar do UFC Rio

    Cezar Mutante brilhou com uma finalização e foi um dos destaques do card preliminar (Foto Getty Images / UFC)

    Oito lutas abriram o show do UFC 224, realizado neste sábado (12), na Jeunesse Arena, Rio de Janeiro. Os brasileiros estiveram em ação em todos os combates do card preliminar, com destaques para Markus Maluko, Davi Ramos e Cezar Mutante, que utilizaram o Jiu-Jitsu com excelência e finalizaram seus respectivos adversários. Já através da luta em pé, Warlley Alves e Elizeu Capoeira também brilharam, este último nocauteando após aplicar um belo chute rodado com o calcanhar, lembrando o golpe de Edson Barboza no UFC 142.

    Entre os gringos, Jack Hermansson, na base da superação, conquistou grande vitória sobre Thales Leites, enquanto Alexey Oleynik encaixou um Ezequiel para finalizar Junior Albini.

    Mutante apaga americano e desafia Borrachinha

    Com uma estratégia bem traçada, Cezar Mutante partiu para a luta agarrada desde o início do combate, e com facilidade, derrubou Karl Robertson. Por cima na luta de chão, o brasileiro pressionou bastante no ground and pound e, com muita técnica, conseguiu boas variações, sendo uma delas para o katagatame, onde encaixou a posição perfeitamente e “apagou” o americano ainda no primeiro round. Foi a segunda vitória consecutiva do brasileiro pelo Ultimate, enquanto Roberson sofreu a primeira derrota de sua carreira.


    Após o combate, ainda no octógono, Mutante provocou Paulo Borrachinha e mais uma vez desafiou o desafeto: “Borrachinha, seu pela saco. Não esqueci de você não, eim. Vou te quebrar todo”, esbravejou o pupilo de Vitor Belfort, “rival” declarado” de Borrachinha.

    Oleynik finaliza brasileiro com golpe ‘incomum’

    Como esperado, o duelo entre os pesos-pesados Júnior “Baby” Albini e Alexey Oleynik iniciou com duros golpes na trocação, todavia, o desfecho do confronto aconteceu no chão e ainda no primeiro round. O russo conseguiu aplicar um estrangulamento Ezequiel quando a luta estava em pé, caiu ciente e ficou por baixo, não deixando o golpe – que é a sua especialidade – “escapar”. Oleynik, então, trabalhou o ajuste perfeito para encaixar a finalização e forçou os três tapinhas do brasileiro, que sofreu sua segunda derrota seguida.

    Faixa-preta de Jiu-Jitsu, Davi Ramos mostrou a força do seu jogo de chão para vencer (Foto Getty Images / UFC)

    Davi Ramos domina no solo e finaliza alemão

    Depois dos primeiros segundos de estudo na luta em pé, Nick Hein aplicou um bom direto, balançando Davi Ramos, que foi ao solo. Sem querer a luta no chão, o alemão esperou Davi levantar, mas de nada adiantou. Na sequência, Hein foi derrubado pelo faixa-preta de Jiu-Jitsu, que sem dificuldades conseguiu a montada e, logo depois, a transição para as costas. O campeão do ADCC 2015 se viu “em casa”, e esbanjando técnica, finalizou a luta com um mata-leão ainda no primeiro assalto, conquistando sua segunda vitória no UFC.

    Capoeira nocauteia e engata quinta vitória seguida

    Aplicando bons chutes, Elizeu Capoeira frustrou as primeiras ações de Sean Strickland. Na sequência do primeiro round, após certo equilíbrio, o brasileiro tirou um lindo golpe da cartola para definir o combate ainda nos primeiros cinco minutos. Elizeu tomou uma breve distância e, surpreendendo seu oponente, conectou um lindo chute rodado com o calcanhar, que levou o americano ao solo. A partir daí, Capoeira apenas concluiu o serviço no ground and pound, forçando a interrupção do árbitro. Foi a quinta vitória consecutiva do paranaense no Ultimate, que vai crescendo constantemente na categoria dos meio-médios.

    Melhor na trocação, Warlley Alves supera russo

    Após um breve estudo entre os lutadores no começo, Warlley Alves tomou a primeira ação mais efetiva e acertou bons chutes em Sultan Aliev, que levou a luta para a grade, tentando conter o ímpeto do brasileiro. Warlley, todavia, inverteu a posição e encurralou o russo. Pouco depois, o duelo voltou para a trocação e o carioca, mais uma vez, teve superioridade, aplicando, inclusive, um bom direto de direita, que balançou Aliev. No segundo assalto, Alves seguiu com um bom ritmo na luta em pé, mas o confronto voltou a ficar truncado na grade, sem momentos de maior efetividade. O árbitro chegou a intervir e colocar o embate no centro do octógono, com o brasileiro seguindo em vantagem na trocação, mas sem tempo hábil para trabalhar os seus golpes com o soar do gongo.

    No intervalo do segundo para o terceiro round, todavia, os médicos entraram para examinar Sultan Aliev e, por conta de um grande ferimento no olho do lutador, concluíram que o russo não tinha condições para voltar à luta. Sendo assim, Warlley Alves foi declarado vencedor por nocaute técnico, emplacando seu segundo triunfo consecutivo.

    Corte no olho do adversário decretou a vitória por interrupção médica de Warlley Alves (Foto Getty Images / UFC)

    Na base da superação, sueco vence Thales Leites

    Com uma sequência avassaladora de chutes e socos, Jack Hermansson botou uma forte pressão sobre Thales Leites, que se viu obrigado a partir para a luta agarrada. Em um primeiro momento, o brasileiro conseguiu a queda, no entanto, o sueco inverteu a posição e, por cima, também esteve em vantagem no solo. No segundo round, o lutador de Niterói voltou a repetir a estratégia do primeiro assalto, conseguindo boa queda, mas desta vez ficando em posição favorável. Ao conseguir a montada, Thales partiu para o katagatame, porém Hermansson souber segurar bem o ímpeto do faixa-preta de Jiu-Jitsu.

    Seguindo o roteiro dos rounds anteriores, Thales Leites tentou derrubar Jack logo nos primeiros segundos, mas ao errar na posição, entrou na “armadilha” da guilhotina. O atleta da Nova União ainda reverteu a posição e chegou a ficar por cima, no entanto, novamente deixou Hermansson inverter o cenário, com o sueco no topo. Na base da superação, já que quebrou a costela no primeiro assalto ao ser derrubado por Thales – conforme o próprio Jack revelou ao final do combate -, Hermansson aplicou bons golpes no ground and pound e, com a intervenção do árbitro, conseguiu a vitória por nocaute técnico no terceiro round.

    Jack Hermansson chorou um misto de dor e alegria ao vencer por nocaute técnico (Foto Getty Images / UFC)

    Miná é derrotado e perde invencibilidade no MMA

    Os dois lutadores foram para a trocação franca logo de início, com leve vantagem para Ramazan Emeev, que conectou os melhores golpes sobre Alberto Miná e depois conseguiu uma queda. Alberto, porém, reverteu a situação, levou seu adversário para o chão e buscou a chave de calcanhar, no entanto, não teve sucesso, terminando o primeiro round por baixo. No início do segundo assalto, Emeev partiu para a luta agarrada e após alguns minutos na tentativa de derrubar Miná, enfim conseguiu levar a luta para o solo, pressionando no ground and pound e contabilizando pontos importantes para a vitória.

    No terceiro e último round, o combate voltou a ficar mais em pé, com bons golpes aplicados por ambos lutadores. Ciente da desvantagem, Miná partiu para o “tudo ou nada”, mas já desgastado, não foi eficiente em suas ações. Ao final dos três rounds, Ramazan Emeev saiu vencedor por decisão unânime, emplacando seu segundo triunfo consecutivo pelo UFC. Já o brasileiro sofreu sua primeira derrota no MMA, onde ainda soma 13 vitórias.

    Markus Maluko teve grande atuação e finalizou sua luta ainda no primeiro round (Foto Getty Images / UFC)

    Markus Maluko tem boa atuação e finaliza Bochnovic

    O confronto teve início com uma boa ofensiva de James Bochnovic, que aplicou uma combinação de chute e soco. A partir disso, o americano buscou derrubar Markus Maluko, mas não teve sucesso. O brasileiro, então, reverteu a situação, saiu da grade e, logo em seguida, aplicou uma bela queda. A partir disso, com boas variações no chão, o paulista conseguiu grudar nas costas do seu oponente e encaixou o mata-leão, forçando os três tapinhas de Bochnovic. Foi a primeira vitória de Maluko em duas lutas pelo Ultimate.

    RESULTADOS COMPLETOS:

    UFC 224
    Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro (RJ)
    Sábado, 12 de maio de 2018

    Card preliminar
    Cézar Mutante finalizou Karl Roberson com um katagatame no 1R
    Alexey Oleynik finalizou Júnior Albini com um estrangulamento Ezequiel no 1R
    Davi Ramos finalizou Nick Hein com um mata-leão no 1R
    Elizeu Capoeira derrotou Sean Strickland por nocaute no 1R
    Warlley Alves derrotou Sultan Aliev por nocaute técnico no 2R
    Jack Hermansson derrotou Thales Leites por nocaute técnico no 3R
    Ramazan Emeev derrotou Alberto Miná por decisão unânime dos jurados
    Markus Maluko finalizou James Bochnovic com um mata-leão no 1R

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome