UFC 224: Amanda Nunes mantém cinturão e Lyoto nocauteia Belfort no Rio; veja como foi

    Após a luta, Amanda fez questão de ressaltar seu respeito por Raquel e a amizade entre elas (Foto Getty Images / UFC)

    O card principal do UFC 224 agitou ainda mais a Jeunesse Arena na noite deste sábado (12), no Rio de Janeiro. Na luta principal, Amanda Nunes manteve o cinturão dos galos ao vencer Raquel Pennington por nocaute técnico no quinto round. Já no co-main event, em uma das lutas mais agitadas do evento, Kelvin Gastelum derrotou Ronaldo Jacaré por decisão dividida dos jurados e se credenciou ao title shot na divisão dos pesos-médios.

    Na despedida de Vitor Belfort do Ultimate, Lyoto Machida repetiu o que fez com Randy Couture e nocauteou o “Fenômeno” com um belo chute frontal, no round inicial. Mackenzie Dern e John Lineker também saíram vitoriosos no card principal após grandes atuações.

    Amanda vence com propriedade e mantém cinturão

    Logo em seu primeiro chute baixo, Amanda Nunes derrubou Raquel Pennington, que sentiu o baque e ficou encurralada. A “Leoa” seguiu investindo nos chutes, que voltaram a derrubar a norte-americana. Com a distância exata para golpear, a baiana alternava golpes na linha de cintura e cruzados. Sem conseguir impor o seu jogo, “Rocky” tentou o clinch.

    Mantendo o ritmo do round inicial, Amanda seguia apenas andando pra frente e conectando jabs, diretos e socos na linha de cintura. Além disso, se mantinha castigando a perna esquerda de Pennington com os chutes. Em uma tentativa de queda de “Rocky”, a “Leoa” conectou duas joelhadas, mas a americana absorveu bem os golpes, levou para a grade e conseguiu derrubar. Já no chão, Raquel, na meia-guarda, acertou algumas cotoveladas. Nos segundos finais, as duas lutadoras foram para a trocação franca no octógono.

    No terceiro assalto, Pennington seguiu recuada, mas seus contra-ataques passaram a entrar. A norte-americana cresceu na luta, e então, Amanda optou por derrubar a oponente com um double leg. Já no chão, a brasileira não teve muita efetividade ao tentar passar a guarda ou conectar golpes, eo árbitro mandou a luta volta de pé. Raquel, por sua vez, tentou pegar a perna da “Leoa”, mas não teve sucesso ao executar a queda. Já no minuto final, as duas voltaram a trocar golpes. Nunes chegou a acertar uma joelhada que derrubou a norte-americana, mas o sino do fim do round salvou Raquel Pennington.

    Precisando do tudo ou nada, Penningtou tentou ir pra cima, mas desgastada, sofreu no clinch do Muay Thai aplicado pela baiana. No quinto round, Amanda voltou a dominar de forma mais ampla a luta, encurralou na grade e derrubou a americana. Desta vez, mostrando mais ação, trabalhou o ground and pound até Raquel virar de costas e o árbitro interromper o confronto, garantindo a vitória por nocaute técnico e o título no Brasil.

    Amanda Nunes castigou Raquel Pennington durante os cinco rounds do confronto (Foto Getty Images / UFC)

    Após batalha, Gastelum derrota Jacaré e pede title shot

    A luta começou com Ronaldo Jacaré indo pro double leg, que Kelvin Gastelum defendeu com sucesso para depois trabalhar no clinch do Muay Thai, com algumas joelhadas. O brasileiro, rapidamente, reverteu a situação, passou a colocar golpes na linha de cintura e derrubou o norte-americano no single leg. No chão, Ronaldo mostrou a força do seu Jiu-Jitsu ao chegar no 100kg, depois cair na montada, trabalhar cotoveladas e fechar o assalto tentando uma chave de braço, que foi bem defendida por um Kelvin, que só sobrevivia.

    Já no segundo round, ao tentar derrubar, Jacaré foi surpreendido com um cruzado de Gastelum, que o atingiu em cheio. A partir deste momento, o lutador da Kings MMA cresceu na luta e passou a mostrar a força dos seus punhos contra o manauara, que apresentou desgaste físico. Contudo, com garra e valentia, contra-atacava e seguia de pé.

    No terceiro round, Jacaré mostrava ainda mais cansaço, enquanto Gastelum parecia mais inteiro. Os dois seguiram no ritmo do segundo assalto e ficavam alternando golpes no centro do cage. O brasileiro tentava derrubar, mas sem sucesso. Em um momento, chegou a pegar a perna do adversário, deu uma rasteira, mas o norte-americano se levantou de forma rápida. Até o último segundo os dois se entregaram e foram aplaudidos pelo público. Ao fim, por decisão dividida dos árbitros, Gastelum levou a melhor. Ainda no octógono, Kelvin pediu para disputar o cinturão dos médios em Nova York (EUA), contra o vencedor do embate entre o atual campeão Robert Whittaker e o desafiante Yoel Romero.

    Gastelum venceu Jacaré e se credenciou para disputar o cinturão dos médios no futuro (Foto Getty Images / UFC)

    Mackenzie finaliza, segue invicta e vibra com a torcida

    Após estudo no primeiro minuto de luta, Mackenzie Dern acertou um direto em Amanda Cooper. A luta seguiu com as duas lutadoras se testando, até o momento em que “ABC” conectou um forte chute baixo. O golpe “acordou” Dern, que passou a ir mais pra cima e levou a adversária ao knockdown com um potente cruzado de esquerda. Com a luta no chão, a campeã mundial de Jiu-Jitsu foi para a montada e trabalhou o ground and pound até o momento de pegar as costas de Cooper. Diante do pai Megaton Dias, também faixa-preta, Mackenzie encaixou o mata-leão e garantiu sua segunda vitória no Ultimate.

    Vale lembrar que na pesagem oficial do evento, na sexta-feira (11), Mackenzie ficou 3,2kg acima do limite da categoria dos palhas e perdeu 30% da bolsa para Amanda Cooper. “ABC” usou as redes sociais para atacar Dern e ainda fez provocações na hora da encarada. A americana naturalizada brasileira, por sua vez, agradeceu o apoio da torcida após a luta.

    Mackenzie Dern agora soma sete vitórias em sete lutas como lutadora de MMA (Foto Getty Images / UFC)

    Com performance incrível, John Lineker nocauteia

    Logo no começo do confronto, Brian Kelleher tentou tomar a iniciativa e andar pra cima. Em resposta, John Lineker conectou um jab e direto. Na sequência, o brasileiro encontrou a distância e passou e colocar sempre socos na linha de cintura, alternando com cruzados. O “Mãos de Pedra” também buscava os chutes por baixo e defendeu duas tentativas de queda do norte-americano. No melhor momento do round, Lineker encaixou um knockdown, chegou a trabalhar no solo, mas Brian grudou e a luta voltou em pé de novo.

    No segundo assalto, Lineker partiu para cima do oponente, que recuava e recebia uma sequência de golpes. Kelleher até tentava responder, mas acabava colocando seus contra-ataques no vazio. O brasileiro, então, foi castigando o adversário e marcando pontos.

    No começo do terceiro assalto, Lineker tentou conectar um cruzado, mas Kelleher pegou o tempo exato da queda, derrubou o brasileiro e caiu em uma guilhotina. Ao se livrar, o norte-americano tentou, por pouco tempo, trabalhar o ground and pound. O “Mãos de Pedra”, mostrando evolução no jogo de grappling, se levantou a manteve a disputa em pé. Após iniciar uma blitz pra cima do rival, com cruzados e diretos que pegavam em cheio, Brian não mostrou mais reação e com um golpe de esquerda espetacular, o paranaense nocauteou Kelleher e pediu para disputar o cinturão dos galos, hoje com TJ Dillashaw.

    Bomba sobre Kelleher mostrou o poder de nocaute do peso-galo John Lineker (Foto Getty Images / UFC)

    Lyoto repete chute histórico e apaga Vitor Belfort

    Após os dois lutadores serem ovacionados na entrada do octógono, o começo de luta com muito estudo rapidamente irritou o público, que passou boa parte do primeiro round vaiando. Lyoto Machida buscava chutes baixos e frontais, enquanto Vitor Belfort respondia com combinações de jab e direto, que encurralavam o oponente na grade.

    Já no segundo round, aos gritos de “olê, Vitor”, Belfort mostrou entusiasmo e resolveu partir para cima, repetindo a estratégia do jab e direto. Porém, como fez contra Randy Couture, que também se despedia do MMA, em 2011, Machida acertou um belo chute frontal, nocauteando o “Fenômeno” na mesma hora. Vale lembrar que Belfort perdeu da mesma forma para Anderson Silva, também em 2011, quando duelaram pelo UFC 126.

    Ainda no octógono, Lyoto desafiou Michael Bisping, ex-campeão dos médios. Com as luvas no chão, Vitor fez seu discurso de despedida do Ultimate e agradeceu ao carinho dos fãs.

    Lyoto emplacou sua segunda vitória consecutiva com o nocaute sobre Vitor Belort (Foto Getty Images / UFC)

    RESULTADOS COMPLETOS:

    UFC 224
    Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro (RJ)
    Sábado, 12 de maio de 2018

    Card principal
    Amanda Nunes derrotou Raquel Pennington por nocaute técnico no 5R
    Kelvin Gastelum derrotou Ronaldo Jacaré por decisão dividida dos jurados
    Mackenzie Dern finalizou Amanda Cooper com um mata-leão no 1R
    John Lineker derrotou Brian Kelleher por nocaute no 3R
    Lyoto Machida derrotou Vitor Belfort por nocaute no 2R

    Card preliminar
    Cézar Mutante finalizou Karl Roberson com um katagatame no 1R
    Alexey Oleynik finalizou Júnior Albini com um estrangulamento Ezequiel no 1R
    Davi Ramos finalizou Nick Hein com um mata-leão no 1R
    Elizeu Capoeira derrotou Sean Strickland por nocaute no 1R
    Warlley Alves derrotou Sultan Aliev por nocaute técnico no 2R
    Jack Hermansson derrotou Thales Leites por nocaute técnico no 3R
    Ramazan Emeev derrotou Alberto Miná por decisão unânime dos jurados
    Markus Maluko finalizou James Bochnovic com um mata-leão no 1R

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome