Jacaré questiona decisão dos árbitros e revela desgaste físico: ‘Senti as pernas’

    Jacaré não conseguiu manter o impeto do primeiro round na luta toda e saiu derrotado (Foto Getty Images / UFC)

    Por Mateus Machado e Yago Rédua

    No co-main event do UFC 224, realizado no último sábado (12), no Rio, Ronaldo Jacaré teve um bom início de luta, mas acabou sendo derrotado por Kelvin Gastelum por decisão dividida dos jurados e viu sua chance de disputar o cinturão dos médios ir por água abaixo, pelo menos por enquanto. Em entrevista coletiva logo após o evento, o brasileiro analisou o confronto e apontou para o desgaste das pernas como prejudicial para seu desempenho.

    “Eu estou muito chateado com o resultado, eu vim para vencer. Em determinado momento da luta, no primeiro round, eu estava com um jogo de pernas muito bom. Mas eu senti demais as minhas pernas. Tanto que ele me deu um knockdow no segundo round e no terceiro eu passei só a andar pra frente, porque eu não conseguia me movimentar rápido. Mas em relação ao meu futuro, eu sou da categoria dos médios. Vou esperar a próxima luta e fazer de tudo para vencer. Vou ver com os meus treinadores o que aconteceu de errado, porque eu senti bastante as minhas pernas e acho que isso complicou demais a luta. Eu senti muito minhas pernas e não consegui me movimentar direito”, desabafou.

    Jacaré teve um primeiro round dominante, comentando sobre a resistência de Gastelum para absolver os golpes e “virar o combate”. Porém, segundo o brasileiro, ele deveria ter saído vitorioso. Na contagem de Jaca, ele levou o primeiro e o terceiro assalto. Apesar disso, o faixa-preta de Jiu-Jitsu afirmou que vai, mais uma vez, se reerguer na divisão.

    Confira abaixo a entrevista coletiva de Ronaldo Jacaré:

    – Resistência do Kelvin Gastelum

    Eu sabia que ele era resistente, não me surpreendi. Sabia que seria dessa forma mesmo. Mas eu não apliquei nenhum golpe bem colocado mesmo nele. O golpe pegava, mas ele se movimentava. Não pegaram direito os golpes. No terceiro round foi evidente que eu dominei mais as ações. Eu vi que ele estava indo pra trás. Como não estava conseguindo movimentar as pernas, passei a andar para frente. Eu acredito que venci o terceiro round.

    – Confiança que tinha vencido

    Eu estava bastante confiante (na vitória). Eu venci claramente o primeiro round mesmo, acho que poderia até ser um 10 a 8. No segundo, ele me deu um knockdown. No terceiro, eu consegui me recuperar, achei que tivesse vencido. Poderia ter vencido a luta. Mas isso acontece. Parabéns para ao Kelvin, que fez uma grande luta também, com certeza.

    Segundo Jacaré, ele sentiu as pernas durante o confronto contra Gastelum no Rio (Foto Getty Images / UFC)

    – Frustração com o revés no Rio

    É muito complicado, ninguém gosta de perder. Ainda mais aqui no Brasil, na minha casa, com a torcida toda me apoiando. Eu deveria ter ido melhor, deveria ter perdido o peso melhor, senti as minhas pernas, isso dificultou bastante. Mas isso acontece, né? O Kelvin fez uma boa estratégia. Fizemos uma grande luta. Eu perdi, mas quero que a galera saiba que eu fiz de tudo para vencer. Queria muito ter vencido. Estou muito chateado. Toda vez que eu tenho uma dificuldade, algo que me coloca encurralado, eu consigo me virar bem. Podem deixar que eu vou me virar bem nessa também e voltarei ainda mais forte.

    – Problema durante corte de peso

    Estou saudável, sempre cortei o peso muito bem. Mas dessa vez eu pulei um pouco mais de corda em relação ao que eu costumo pular. No hotel não tinha sauna, então eu precisei pular um pouco mais de corda. Acho que senti mais minha perna por causa isso. Foi só isso. Mas isso acontece, fizemos uma grande luta e é isso que importa apesar do revés.

    RESULTADOS COMPLETOS:

    UFC 224
    Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro (RJ)
    Sábado, 12 de maio de 2018

    Card principal
    Amanda Nunes derrotou Raquel Pennington por nocaute técnico no 5R
    Kelvin Gastelum derrotou Ronaldo Jacaré por decisão dividida dos jurados
    Mackenzie Dern finalizou Amanda Cooper com um mata-leão no 1R
    John Lineker derrotou Brian Kelleher por nocaute no 3R
    Lyoto Machida derrotou Vitor Belfort por nocaute no 2R

    Card preliminar
    Cézar Mutante finalizou Karl Roberson com um katagatame no 1R
    Alexey Oleynik finalizou Júnior Albini com um estrangulamento Ezequiel no 1R
    Davi Ramos finalizou Nick Hein com um mata-leão no 1R
    Elizeu Capoeira derrotou Sean Strickland por nocaute no 1R
    Warlley Alves derrotou Sultan Aliev por nocaute técnico no 2R
    Jack Hermansson derrotou Thales Leites por nocaute técnico no 3R
    Ramazan Emeev derrotou Alberto Miná por decisão unânime dos jurados
    Markus Maluko finalizou James Bochnovic com um mata-leão no 1R

    1 COMENTÁRIO

    1. Pra mim, infelizmente, o Gastelum venceu a luta. O jacaré ganhou o primeiro round, apenas. O segundo e o terceiro round foram do Gastelum. Fazendo uma comparação de lutas, o Weidman bateu facinho o Gastelum, o jacaré não conseguiu ganhar do Gastelum, chego a conclusão que o Weidman é melhor que o jacaré e Gastelum.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome