Igor Silva celebra conquistas em Abu Dhabi, triunfo no ACB Jiu-Jitsu e sonha com mais títulos; veja

    Igor Silva foi o vencedor no adulto faixa-preta, levando 25 mil dólares para casa (Foto reprodução FloGrappling)

    Aos 34 anos de idade, o faixa-preta de Jiu-Jitsu Igor Silva vive uma das melhores fases de sua carreira. Além das vitórias nas superlutas do ACB JJ, desde o ano passado ele vem conquistando títulos nos eventos da UAEJJF. O resultado de tanto esforço rendeu a Igor Silva o título do ranking mundial de melhor faixa-preta da Federação em 2017/18.

    “Fiquei muito feliz em conquistar o primeiro lugar do ranking continental e mundial da UAEJJF. Em especial por ter sido o primeiro atleta na faixa preta adulto na história da UAEJJF a ganhar o ranking em três categorias diferentes (Mundial No-Gi 2017, Mundial com quimono em 2018 e Continental com quimono, também em 2018)”, comemorou Igor.

    Uma semana após a premiação, Igor Silva embarcou para a Califórnia, nos Estados Unidos, onde faria mais uma superluta do ACB Jiu-Jitsu. Contra Jackson Sousa, o faixa-preta conquistou mais uma vitória na organização russa, a segunda neste ano de 2018.

    “Conquistar o ranking da UAEJJF, de certa forma, me motivou bastante para essa luta. Enfrentei um cara que eu considero um grande amigo e é uma ótima pessoa dentro e fora dos tatames. Foi a minha segunda vitória por finalização em duas lutas no evento esse ano. Estou muito motivado para continuar representando da melhor maneira possível e chegar ao topo da minha categoria do ACB Jiu-Jitsu”, disse o experiente faixa-preta.

    O próximo torneio de Igor deve ser o Mundial da IBJJF, que começa no fim deste mês, na Califórnia (EUA). Se recuperando de algumas lesões, ele ainda não decidiu se irá participar do torneio. Mas, uma coisa ele tem certeza: vai continuar competindo no adulto mesmo que já tenha idade para disputar a categoria master, se testando com a garotada.

    “Gosto de me colocar a prova sempre, e ainda me sinto bem para lutar na categoria adulto mesmo depois de mais de 12 anos na faixa preta. Estou com 34 anos de idade e ainda tenho muita vontade de competir, então, vou aproveitar o momento e ficar mais um pouco no adulto, depois faço a minha estreia no master, essa hora vai chegar”, encerrou.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome