GSP conversa com técnico e rejeita luta com Nate no UFC 227: ‘Não vale a pena’

    St-Pierre afirmou que deseja enfrentar Khabib ou McGregor para aumentar seu legado (Foto Getty Images / UFC)

    Após Dana White, presidente do Ultimate, revelar que estava casando a luta Georges St-Pierre x Nate Diaz para o UFC 227, o canadense deu outro tom as negociações. Em entrevista ao podcast “The Joe Rogan Experience”, na última quarta-feira (23), GSP contou que não vê pontos positivos em aceitar o confronto, que valeria pela divisão dos leves.

    “Completei 37 anos há poucos dias (19 de maio). Pelo que me resta, quero fazer uma grande luta, uma luta que os fãs querem ver. Pessoalmente, quero coisas únicas, raras, que nunca foram tentadas antes. Seria algo que me motivaria. Eles me ofereceram o Nate Diaz agora. Havia um rumor, eles disseram que era negócio fechado. Não da minha parte. E não acho que da dele também. Nate Diaz é um lutador incrível, muito completo. Entretanto, se você se colocar no meu lugar, não há nada bom para mim, exceto o dinheiro, mas dinheiro não é a única coisa que me guia”, contou o ex-campeão, afirmando que conversou com os seus treinadores e todos decidiram por “não” quanto ao combate.

    “Se eu vencer Nate Diaz, muitas pessoas vão dizer: ‘Ah, ele pegou uma luta fácil’. Diaz é quase da minha altura, mas por eu ter lutado no meio-médio a maior parte da minha carreira (enquanto o Diaz atuou nos leves), isso vai me fazer parecer ruim. Isso se eu vencer com propriedade. Se eu vencer sem ser decisivamente, será uma guerra de ida e volta: ‘Ah, ele é uma porcaria’. E se eu perder, meu Deus, esqueça. Será o fim do mundo. Eu considerei (aceitar a luta), mas analisei, falei com o Firas (Zahabi, treinador), com todo o pessoal, e estamos na mesma página. Não vale a pena enfrentar o Nate”, encerou.

    Mesmo sem ser oficial, o duelo estava programado para acontecer no UFC 227, dia 4 de agosto, em Los Angeles (EUA). St-Pierre é ex-campeão dos meio-médios e dos médios. O canadense lutou pela última vez em novembro passado, no histórico UFC 217, em Nova York (EUA), quando finalizou Michael Bisping e faturou o cinturão da divisão até 84kg.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome