Aos 33 anos, Ian McCall anunciou sua aposentadoria do MMA em entrevista ao site MMA Fighting, na noite de segunda-feira (21). O agora ex-lutador comentou que ainda tem condições físicas de seguir lutando, mas afirmou que não consegue mais competir entre os principais atletas do mundo e que isso o motivou a colocar um ponto final na carreira.

“Estou me aposentando, finalmente, acho que as pessoas estão esperando por isso há muito tempo. Eu tive uma boa carreira, foi divertido, mas ao mesmo tempo, acabou. Depois de bastantes travessuras que eu fiz, acho que fisicamente eu ainda poderia fazer isso. Eu bato nas pessoas, eu me divirto, eu amo fazer isso, mas com a minha sorte… E eu odeio ser o cara que ‘sempre acontece algo’. As coisas ruins sempre acontecem comigo. Eu não estou chegando perto de ser o melhor do mundo. Os passos estão ficando cada vez mais distantes e eu não estou nisso para ser nada além de um dos melhores. E se eu não posso competir nesse nível (entre os tops), então não vale a pena para mim”, desabafou.

McCall afirmou que, se receber uma boa proposta, pode voltar a lutar, mas alertou para as questões físicas. Ian registrou um cartel de 13 vitórias, sete derrotas e um empate. Em seu auge, “Uncle Creepy” venceu Jussier Formiga, Dustin Ortiz e Darrell Montague pelo Tachi Palace Fights. Na sequência, participou de um GP para a definir o primeiro campeão dos moscas do UFC. Na semifinal, empatou com Demetrious Johnson, em uma luta polêmica, e em seguida perdeu por decisão unânime dos jurados para Johnson, campeão até hoje.

Nos últimos dois anos, McCall teve nove lutas adiadas por próprias lesões ou então de seus adversários. Em dezembro de 2017, o norte-americano estreou no Rizin FF, no Japão, e foi nocauteado na primeira rodada do GP dos galos por Manel Kape. No último dia 6, também no Rizin, foi nocauteado em apenas nove segundos pelo japonês Kyoji Horiguchi.