Após quebrar os dois pés e ficar quatro anos parado, Claudio Hannibal volta ao UFC: ‘Foi inacreditável’

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 26/05/2018
Após quebrar os dois pés e ficar quatro anos parado, Claudio Hannibal volta ao UFC: ‘Foi inacreditável’ Após uma grande prova de superação, Claudio Hanniball retorna ao Ultimate neste domingo (Foto: UFC)

publicidade

Foram quatro cirurgias no pé, um tendão do ombro rompido e muita frustração. As lesões e o tempo de recuperação entre uma cirurgia e outra fizeram com que Claudio Henrique da Silva, o Hannibal, ficasse longe do octógono do UFC por quatro anos. Muitos desistiriam e buscariam outro caminho. Mas essa não foi uma opção cogitada pelo matogrossense radicado em Londres. Mesmo depois de ouvir por diversas vezes que deveria se aposentar, Hannibal não jogou a toalha.

“Passei quatro meses sem poder pisar no chão. Tive que reaprender a andar na fisioterapia. Depois de quase um ano me recuperando, rompi o tendão do ombro. Foi inacreditável, uma coisa muito triste e que custei a aceitar. As pessoas me falavam que eu não ia voltar a lutar, pediam para eu me aposentar. Fiquei muito frustrado em ver os caras que eu tinha vencido no UFC lutando. Não era inveja, era frustração por não poder estar ali. Mas sempre acreditei que voltaria a lutar. Claro que eu me perguntava porque aquilo tudo estava acontecendo comigo, mas nunca desisti. A minha família também queria que eu parasse, mas eu não aceitava isso. Durante toda a minha carreira foi assim, ninguém acredita em mim, mas eu sempre entro como azarão e saio como campeão. E, dessa vez, não será diferente”, disse Hannibal.

Depois de vencer a batalha contra as lesões e as dúvidas que o cercavam, o peso meio-médio quer usar tudo o que passou como combustível para o seu próximo compromisso. Escalado para lutar neste domingo (27) contra o canadense Nordine Taleb no UFC Fight Night 130, que acontecerá em Liverpool, na Inglaterra, Hannibal só pensa em subir novamente no octógono para buscar sua terceira vitória no UFC.

“Meu oponente é um cara muito duro, tem seis vitórias em oito lutas no UFC. A responsabilidade nessa luta é toda dele. Estou há quatro anos sem lutar e sei que, na cabeça dele, ele sabe que tem a obrigação de ganhar. Mas eu vou ganhar essa luta. Vou fazer o meu jogo, que é bater sem apanhar. Vou sair de lá campeão. É assim que eu vejo a luta. A vitória vem por nocaute ou finalização. Eu quero e vou vencer. Estou muito feliz em estar voltando a lutar. Foram quatro anos de espera. Sempre foi um sonho lutar no UFC e agora, depois de tudo que enfrentei, é como se esse sonho estivesse se realizando. Mesmo já tendo duas lutas no UFC, é como se eu estivesse chegando agora. Estou muito feliz, motivado e não vejo a hora de colocar tudo pra fora”, encerrou.

CARD COMPLETO:

UFC Fight Night 130
Liverpool, Inglaterra (ING)
Domingo, 27 de maio de 2018

Card principal
Darren Till x Stephen Thompson
Neil Magny x Craig White
Arnold Allen x Mads Burnell
Jason Knight x Makwan Amirkhani
Cláudio Hannibal x Nordine Taleb
Eric Spicely x Darren Stewart

Card preliminar
Daniel Kelly x Tom Breese
Gina Mazany x Lina Lansberg
Brad Scott x Carlo Pedersoli
Molly McCann x Gillian Robertson
Elias Theodorou x Trevor Smith

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade