Mutante analisa ‘pedreira’ no UFC Rio e despedida de Belfort: ‘Motivação é extra’

Publicado em 02/05/2018 por: Yago Redua
Mutante analisa ‘pedreira’ no UFC Rio e despedida de Belfort: ‘Motivação é extra’ Mutante quer entrar de vez entre os principais nomes da categoria peso-médio do Ultimate (Foto Getty Images / UFC)

publicidade

Por Yago Rédua

No próximo dia 12 maio, no Rio de Janeiro, Cezar Mutante tem um duelo importante pelo UFC 224. O peso-médio vai medir forças com Karl Roberson e pretende emplacar sua segunda vitória seguida na organização, para enfim tentar entrar no Top 15 da categoria. Em entrevista à TATAME, ele contou que vem fazendo um trabalho forte na MMA Masters.

“A minha preparação está top, estou treinando na MMA Master, tenho feito um trabalho forte na preparação física também no Institute of Human Performance, a IHPFIT. Estou indo forte pra luta. Ele (Karl Roberson) é um cara duro, tem um histórico bom no Kickboxing e tem feito um barulho no MMA. Está invicto e espero um cara bem duro para essa luta. O MMA é um jogo de oportunidades, quando eu piso no octógono não fico focado em uma coisa só. Vou em busca de achar uma brecha. Estamos preparados para qualquer coisa, sempre prontos para o pior”, analisou o brasileiro, que fecha o card preliminar.

Além disso, Mutante contou que deseja fazer mais duas lutas neste ano e se colocar de vez entre os principais nomes dos médios. Amigo de Vitor Belfort, que irá fazer sua despedida do Ultimate contra Lyoto Machida, também no UFC 224, o lutador comentou sobre a importância em fazer parte do mesmo card. Cezar também respondeu sobre a polêmica com Paulo Borrachinha e as confusões causadas por Conor McGregor no UFC 223.

Confira abaixo a entrevista na íntegra com Cezar Mutante:

– Projeto para o ano de 2018

Eu trabalho sempre com metas, minha meta neste ano é fazer três lutas. Estou em boa fase, venho de cinco vitórias praticamente, porque a última luta que eu perdi, no Canadá, os árbitros tiraram aquela vitória de mim. Estou muito bem, tecnicamente bem e quero entrar nos tops da categoria dos médios do Ultimate, esse é o maior objetivo agora.

– Despedida do Vitor Belfort

É uma oportunidade muito bacana lutar no card de aposentadoria do Vitor. É um cara que eu vejo desde pequeno lutando no Ultimate, foi campeão com 18 anos. Tenho gratidão enorme por tudo que ele fez na minha carreira, tenho tentado fazer o mesmo com os atletas que estão começando, que querem viver do esporte. Tento fazer o mesmo com a sociedade. A motivação é especial, sim. Já tive uma oportunidade de fazer um co-main evet, quando ele lutou com o Dan Henderson e agora é uma condição mais especial.

– Rivalidade com Borrachinha

Os nossos caminhos foram diferentes nessa primeira etapa. O UFC me deu o Karl Roberson e eu tenho essa pedreira para vencer. Na cabeça dele, ele é superestrela, tipo Conor McGregor, Floyd Mayweather… Se o UFC quiser, estou aí, pronto para essa batalha.

– Confusão do McGregor no UFC 223

Não achei legal para imagem do esporte. O UFC, atletas e todas as organizações fazem um trabalho duro para levar uma boa imagem do MMA. Tem pessoas que não sabem lidar com a fama, que pode ser boa, mas pode ter destruir. Pode acontecer com o que aconteceu com o Jon Jones, que tem uma boa carreira dentro octógono, mas fora é um desastre.

CARD COMPLETO:

UFC 224
Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro (RJ)
Sábado, 12 de maio de 2018

Card principal
Amanda Nunes x Raquel Pennington
Ronaldo Jacaré x Kelvin Gastelum
Mackenzie Dern x Amanda Cooper
John Lineker x Brian Kelleher
Vitor Belfort x Lyoto Machida

Card preliminar
Cézar Mutante x Karl Roberson
Alexey Oleynik x Júnior Albini
Davi Ramos x Nick Hein
Elizeu Capoeira x Sean Strickland
Warlley Alves x Sultan Aliev
Thales Leites x Jack Hermansson
Alberto Miná x Ramazan Emeev
Markus Maluko x James Bochnovic

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade