Coluna Treino Certo: quebre os seus paradigmas e faça isso se quiser ser campeão; leia o artigo

    Em seu novo artigo, Ítallo Vilardo fala sobre a "quebra" de paradigmas entre os atletas (Foto: Reprodução)

    Por Ítallo Vilardo

    Hoje em dia, sofremos uma avalanche de informações, tudo sobre tudo ao mesmo tempo. Todos com informações novas e dicas que vão “revolucionar” sua vida, seu treinamento. Uma coisa é certa: o movimento humano não evoluiu, ele é o mesmo desde que o homem é homem. Conceitos se mudam, sistemas de treinos podem ser adaptados, mas não existe nenhuma “grande revolução” no método de treinos desde que a Ex-União Soviética começou com seus modelos de periodização. A suplementação evoluiu, assim como as drogas, e com isso, devemos ter muitos cuidados. E o que fazer? Qual caminho seguir?

    Primeiro de tudo: faça aquilo que você se sente bem! Aprendi uma coisa com o passar dos tempos, que chamo de “ritual do atleta”. Se o atleta tem algum ritual, mania, e você sabe que aquilo não vai fazer nada de positivo a ele (falando de rendimento), mas também sabe que não vai fazer mal, deixe ele fazer… Se não for algo que seja prejudicial, deixa, que assim você permite que ele siga seu ritual, e vai acabar fazendo bem a ele, mesmo que seja placebo.

    Falando da parte de treinamento físico (minha especialidade), fique atento ao que promete muito. Não existem milagres, ninguém entra em condicionamento em 3 semanas. Vejo alguns “treinadores” prometendo rendimento em tempo recorde, coachs que nunca treinaram ninguém prometendo o que não existe e escrevendo sobre isso. Nós nunca tivemos uma leva tão ruim de pesquisas científicas… Não existem milagres, e entenda que o seu melhor rendimento é diferente de melhorar sua condição física. Se você mudar seu treinamento, perder peso e melhorar a alimentação, com certeza vai render mais pelo fato de ter melhorado sua condição física, mas está longe de obter rendimento, longe de chegar no seu melhor.

    Esqueçam os hábitos antigos, coisas que ninguém sabe para que serve, ou que não tem lógica, mas você faz porque viu alguém fazendo ou porque seu professor fez, assim como o professor de seu professor. Evolua em todos os aspectos de treino!

    Tudo o que você fizer vai gerar uma melhora e vai gerar um lastro. Com o tempo (muito tempo), esse lastro vai fazer a diferença, e ela pode ser positiva ou negativa, depende do que você cultivar nesse período. Tenho atletas que já trabalham comigo há 8/9 anos, e com isso já conheço totalmente o lastro deles, conseguindo assim, condensar o treino e diminuir o tempo necessário para o rendimento daquele período.

    Outro ponto que chamo atenção é para a quantidade de competições. O calendário da IBJJF não foi feito pensando no seu rendimento máximo. Você deve escolher as competições específicas para traçar seu plano de treinos em cima delas, marcando as competições alvos e competições testes. Sempre peço aos meus clientes o calendário competitivo deles. Minha recomendação são de 8 a 10 competições por ano, sendo dessas de duas a três máximas. Me surpreendo quando recebo um calendário competitivo com 20 competições, as vezes até mais que isso! Para uma competição simples, pequena, perdemos no mínimo um dia de treinos, se tivermos que viajar perdemos no mínimo dois dias de treino. Ritmo de competição se pega treinando, nos padrões de competição.

    Cuidado no lutar por “ser samurai”. Lute quando estiver bem, tem que ser profissional, saber quando realmente está bem para competir ou não. Entrar em uma competição para se “testar” pode ser muito prejudicial. Você deve entrar em uma competição para ganhar! Mude a mentalidade. Vimos agora o caso do Erberth Santos, que abdicou de lutar o Mundial para querer cuidar de si, ficar com a família. Conversei muito com ele e o apoiei na decisão, pois ela foi uma decisão profissional, de alguém que sabe em que condições se encontra e em que condição pode chegar. Ele tem 10 anos de Mundial pela frente e agora não pensou com o “coração de samurai” e sim foi profissional.

    Organize seus treinos, quebre os hábitos, pense de forma profissional e busque evoluir. Não acredite em milagres, treino, alimentação e descanso são o que faz alguém ser campeão.

    Procure sempre alguém capacitado, não temos mais espaço para curiosos e amadores. E lembre sempre da máxima: deixar cansado é uma coisa, deixar treinado é outra!

    Para mais, entre em contato pelo site www.itallovilardo.com ou no Instagram @itallovilardo.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome