Coluna da Arte Suave: a importância em aliar técnica e estratégia no Jiu-Jitsu; saiba mais e opine

    Em seu novo artigo, Luiz Dias falou sobre a importância da técnica com a estratégia (Foto Ilan Pellenberg)

    Por Luiz Dias

    Creio ser imprescindível o lutador possuir um raciocínio rápido e fundamentado em uma estratégia, sempre com movimentos que estejam um passo à frente do oponente. Jiu-Jitsu não é só força, e a técnica sempre deve estar associada a uma maneira de pensar que demonstra como o Jiu-Jitsu nasce na mente, pra depois refletir no corpo com movimentos.

    Estratégia na hora da luta é fundamental, ter a leitura correta do seu oponente. Durante o combate, é possível perceber como a estratégia é importante para a rotina do lutador, tendo sempre um gasto mínimo de energia, mas com seus movimentos certos e bem direcionados, sempre visando potencializar a força, preservando energia para futuras lutas em um campeonato, por exemplo. Peso e vigor físico podem ser equalizados pelo seu oponente, então a técnica e estratégia que definirão o resultado da luta. À medida que vai treinando e pensando em seus movimentos e suas posições, o lutador pode ir percebendo detalhes que potencializam suas pegadas e transições, deixando o oponente sem opções.

    A finalização vem como conseqüência de posições muito bem elaboradas e planejadas, com variantes para qualquer opção de movimentos dos oponentes. O raciocínio de progressão para conquista de uma posição confortável é inversamente desconfortável para o oponente, colocando, assim, o lutador sempre um passo à frente, por que como realizar um ataque se sua posição está ruim? Assim é um Jiu-Jitsu bem técnico, detalhista em sua dinâmica, explorando a anatomia dos corpos para a utilização de uma alavanca mais forte. A importância do pensamento correto, estratégia aliada é claro ao rendimento e uso da energia e resistência física no momento preciso para triunfar em cada uma das lutas.

    A construção da estratégia deve ser sempre a mais simples e objetiva possível, sempre em busca da finalização. Essa estratégia deve ser sempre feita do faixa-branca ao faixa-preta, competidor ou não, cada qual raciocinando dentro de suas capacidades e vivência no dojo. O uso da força física é potencializado com a inteligência, seja na arte suave ou não.

    Existem muitos lutadores que depositam todo o seu jogo em sua pujança física, mas, e se essa força for equalizada pelo seu oponente? A técnica será o diferencial da luta. Muitas vezes, me pego pensando em treinos que fiz com meus amigos e alunos, e revendo mentalmente a luta, penso em movimentos melhores e mais objetivos que fiz e deixei de fazer. Mas esse treino mental de Jiu-Jitsu é muito produtivo. Pensar nas variações e possibilidades de ataques e defesas. Assim, a estratégia vai sempre evoluindo para cada perfil de oponente nos tatames e, consequentemente, melhorando a sua performance.

    Para mais informações, veja https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o http://www.geracaoartesuave.com.br/. Boa semana, bons treinos e até a próxima!

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome