Barnett confirma saída do UFC e ataca a USADA: ‘Eu quero voltar aos primórdios’

    Ex-campeão dos pesados, Barnett revelou que já não tem mais contrato com o UFC (Foto Getty Images)

    Sem lutar pelo Ultimate desde setembro de 2016, quando derrotou Andrei Arlovski, Josh Barnett, nos últimos dias, vinha em negociação com a franquia para um acordo que permitisse sua saída do UFC. Já nesta segunda-feira (25), através de um comunicado à imprensa, o ex-campeão peso-pesado da organização avisou que já não tem mais um contrato com o Ultimate, ressaltando que seu desejo de “voltar aos primórdios do MMA”.

    “O UFC tem uma estrutura para criar suas histórias, do jeito deles. E é uma boa maneira. Só não é o meu jeito, não é a minha história. O chamado para a aventura ainda está dentro de mim e eu desejo exercê-lo. Eu anseio voltar mais para o caminho dos primórdios do MMA, viajando pelo mundo, para lugares exóticos, para enfrentar caras diferentes, com diferentes regras, ringues ou cages, lutadores que estão sob o radar. Enfrentar o desconhecido. Há muitos atletas e lugares em que eu quero lutar. Seguindo o meu próprio caminho, posso tentar criar essa história e tornar essas oportunidades uma realidade, uma realidade que eu não construiria se ficasse no UFC por mais tempo”, disse o lutador, hoje aos 40 anos de idade, em trecho do comunicado reproduzido pelo site MMA Fighting.

    Com um cartel de 35 vitórias e oito derrotas no MMA profissional, Barnett recebeu uma suspensão provisória da USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos) em 2016, sendo punido por quatro anos pelo órgão. O americano, então, procurou recorrer a um tribunal independente, que posteriormente lhe deu ganho de causa. Segundo Josh, a “guerra” com a USADA nos tribunais também influenciou sua saída do UFC após cerca de cinco anos.

    “O fiasco com a USADA no último ano e meio também influenciou minha decisão de sair do UFC. Sua teimosa insistência em me punir pelo que eles sabiam ser uma questão de contaminação era antiética. Foi inaceitável que eles pudessem fabricar qualquer razão para aumentar as punições contra mim. Não posso, em sã consciência, acreditar que eles ajam de boa-fé. Ou, talvez, até desejem procurar algum tipo de vingança, na tentativa de anular minha vitória contra eles nos tribunais. Não é o tipo de ambiente em que quero passar os últimos anos da minha carreira, com certeza”, disparou o ex-campeão da organização.

    Vale ressaltar que, antes da suspensão provisória de 2016, Josh Barnett já havia sido flagrado em outros três exames antidoping ao longo de sua carreira no MMA. O primeiro caso aconteceu em 2001, logo após seu confronto contra Bobby Hoffman no UFC 34. No ano seguinte, foi novamente flagrado, desta vez depois de duelo diante de Randy Couture no UFC 36, pelo título dos pesos-pesados. Já a última situação foi protagonizada em 2009, antes de Barnett enfrentar o russo Fedor Emelianenko pelo extinto evento Affliction.

    2 COMENTÁRIOS

    1. Realmente, acredito que ele quer construir sua própria história, a história de um lutador sujo, que já foi flagrado mais de uma vez pelos exames antidoping. Vergonha para o esporte!

    2. Ele já está com 40 anos, sua força, resistência e reflexos não são mais os mesmos quando tinha 20 anos. Não que o UFC tenha os melhores lutadores do mundo, mas, o lutador que quer fazer parte do evento mais badalado do momento geralmente quer lutar lá. Pesa contra o Barnett os três dopings flagrados, e isso quer dizer que ele não é tão inocente como quer se fazer acreditar. Se ele fosse o atual campeão e saísse da organização, seria muito mais interessante para ele se vender no exterior, mas, ele sai com vitória sobre o Arlovisk e isso não é tão ruim. Talvez se ele colocasse sua experiência para fazer novo evento de lutas, mais competitivo, seria muito mais interessante.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome