Por Diogo Santarém

Um dos grandes nomes da nova geração da arte suave, Gutemberg Pereira fará sua estreia como faixa-preta em Mundiais neste sábado (2), quando entra em ação na Pirâmide de Long Beach, na Califórnia (EUA), pela edição 2018 do campeonato organizado pela IBJJF. Inscrito na categoria superpesado, o brasileiro terá duros adversários na disputa, mas promete dar trabalho aos mais experientes na busca pela sonhada medalha de ouro.

Campeão mundial nas faixas roxa e marrom, Gutemberg sabe que as coisas “são diferentes” na faixa preta, mas mesmo assim promete empenho total na busca pelo seu objetivo. Em entrevista à TATAME, a revelação da GFTeam falou sobre o que espera da competição e ressaltou que, para ele, o mais importante agora é adquirir experiência.

“Em toda competição você adquire conhecimento e experiência, que te ajudam no torneio seguinte. Eu estou nesse processo, adquirindo o máximo de conhecimento e experiência possível, então as últimas competições que participei me deixaram confortável para chegar bem no Mundial, que é meu grande objetivo”, afirmou o líder da GFTeam Toledo, nos EUA.

Confira a entrevista na íntegra com Gutemberg Pereira:

– Treinamento e preparação para o Mundial de Jiu-Jitsu

Esse ano foi um ano maravilhoso para mim a respeito de treinamento. Eu conseguir reunir alguns parceiros de treino antigos e alguns caras novos para treinarmos juntos em Toledo (EUA) e fizemos um camp para o Mundial incrível. A porrada comeu firme lá na academia.

– Parte física em dia e lesões que rolaram no passado

Eu estou me sentindo bem desde antes do Pan, estou saudável graças a Deus. Hoje em dia eu só luto se eu estiver saudável pra lutar, todo mundo sempre tem um desconforto aqui ou ali, mas faz parte da vida do atleta. Mas to firmeza para dar meu melhor na Pirâmide.

– Confiança com os bons resultados obtidos recentemente 

Acho que confiança é o carro chefe para a maioria dos competidores e, se eu não tivesse confiante, nem tinha colocado meu nome lá nesse salseiro (risos). Em toda competição você adquire conhecimento e experiência, que te ajudam no torneio seguinte. Eu estou nesse processo, adquirindo o máximo de conhecimento e experiência possível, então as últimas competições que participei me deixaram confortável para chegar bem no Mundial.

https://www.instagram.com/p/Bi17r5IFSXX/?taken-by=gupereirabjj

– Expectativa para estreia como faixa-preta em Mundiais

As melhores possíveis. Estou muito feliz de poder competir no meu primeiro Mundial como faixa-preta, acho que a maioria das pessoas quando começa a competir lá na faixa azul, que você incorpora o competidor de verdade, lutar o Mundial como faixa-preta se torna uma das metas da sua carreira. Eu estou curtindo esse momento para caramba, to feliz.

– Mudanças das faixas coloridas para a preta no Mundial

Tudo! Muda tudo, completamente. Nas faixas coloridas é maneiro realmente ganhar o Mundial, mas você não vai ficar na história por ganhar na colorida e sim se você ganhar na preta. O Mundial na faixa preta tem um prestígio imenso, é o ápice da carreira do atleta. Quero somente lutar no meu máximo lá, colocar meu plano A pra rolo, se eu conseguir alcançar meu potencial lá dentro estou satisfeito, medalha de ouro vai ser consequência.

– Sentimento de enfrentar alguns ídolos do esporte

Como já falei, lutar com alguns desses caras é um prazer pra mim, eu assistia todos eles e hoje eu posso ter a oportunidade de lutar com eles, é irado. Mas mesmo eu tendo uma grande admiração por alguns, eu sempre vou querer ganhar de qualquer um deles (risos).