Buchecha fala sobre recorde mundial e fechamento com Lo: ‘Eu apenas retribui’

    Apesar da rivalidade no tatame, clima de amizade entre Buchecha e Lo prevalece (Foto IBJJF)

    Por Diogo Santarém

    Marcus Buchecha fez história no último Mundial de Jiu-Jitsu, realizado pela IBJJF, em Long Beach, na Califórnia (EUA), entre o fim de maio e o início de junho. Já consagrado no meio da arte suave, o faixa-preta da Checkmat quebrou o recorde de títulos de Roger Gracie, anotando 11 a 10, e ainda proporcionou um dos momentos mais emocionantes do campeonato ao fechar com o amigo Leandro Lo na final do absoluto, cedendo o ouro.

    A quebra do recorde representava uma motivação pessoal para Buchecha, que em entrevista exclusiva à TATAME falou sobre o feito e sua vontade de realizar algo inédito.

    “Com certeza isso (recorde) foi algo que me motivou muito durante os treinamentos para esse campeonato. Tive muita pressão, foi a primeira vez que eu realmente tive a chance de passar o recorde, era algo que sempre me perguntavam, o que me motivava, e eu sempre quis fazer algo único. Com esse título me tornei o maior campeão mundial de Jiu-Jitsu e isso é muito gratificante”, disse Marcus, que citou Fellipe Andrew como rival mais duro.

    “A minha campanha foi bem difícil. Essa forma nova que a IBJJF está usando para montar as chaves deixou tudo muito mais equilibrado, melhorou muito, e eu caí em chaves bem difíceis tanto na categoria como no absoluto. Eu só tive luta dura, mas uma que me chamou muito a atenção foi contra o Fellipe Andrew. É um moleque de quem eu gosto muito, está morando em Santos, treinando com o Rodrigo Cavaca, treinamos juntos em algumas situações, então gosto muito dele. Treina com meu pai diariamente, então foi difícil, porque além de eu gostar e ser fã dele, o jogo dele também é muito, muito duro”.

    Sobre o fechamento com Leandro Lo na final do absoluto – a dupla não representa a mesma equipe -, Buchecha relembrou um fato de 2016 para contextualizar sua solidariedade com o amigo, que se machucou na semifinal e não tinha condições de lutar.

    “Em relação ao absoluto, muita gente não sabe, mas em 2016, depois da minha cirurgia no joelho, em um momento muito difícil que mudou a minha vida, cheguei na semifinal do Mundial com o Leandro Lo e ele acabou abrindo pra mim, deixando eu passar direto para a final. Eu consegui lutar na decisão, ganhar e foi algo bem marcante. Agora, dois anos depois, a gente se viu praticamente na mesma situação, com lesão e tudo mais, então nada mais justo do que retribuir. Foi o mesmo sentimento em 2016 e 2018, de fechar o campeonato com um amigo”, afirmou o faixa-preta, exemplo como lutador e pessoa.

    Durante uma entrevista a alguns anos atras me perguntaram o que me motivava. Lembro que isso me pegou de surpresa e não soube realmente responder essa pergunta, mas com o passar do tempo eu achei essa resposta, e o que me motiva é fazer algo nunca feito antes, e se tornar único em alguma coisa. Claro que isso foi uma das minhas motivações durante todo o treinamento para o mundial porem não a única. E com a conquista do meu 11• Titulo Mundial na Faixa Preta eu senti exatamente isso, mais um sonho realizado depois de tantos anos de luta. E ainda tive a oportunidade de fechar o absoluto com o meu irmao @leandrolojj , muita gente não sabe mas em 2016 nos encontramos na semi final do absoluto do mundial e ele me cedeu a vitória e eu acabei indo direto para a final na minha primeira competição após a minha cirurgia do joelho. O Jiu Jitsu me ensinou muito durante a minha vida e me deu tudo o que tenho, inclusive grandes amizades, e a chance de viver do esporte. Muito obrigado a todos que sempre estiveram do meu lado desde quando iniciei no esporte, a todos que me fizeram e fazem parte da minha história, e a todos que me apoiam ,torcem e vibram com minhas vitórias, seja nos tatames ou na vida. E claro não poderia deixar de citar meus pais, pois se não fossem eles eu não teria chegado a lugar nenhum, eles sempre foram meus maiores incentivadores, fãs e meus heróis ao meus tempo. E muito obrigado a minha equipe @checkmathq e ao @leovieirabjj por estar comigo em todos os momentos e aos meus patrocinadores por acreditarem e tornarem meus sonhos em realidade. “Basta acreditar em si mesmo e verá que o impossível é um mito.” •••• ENGLISH CAPTION ON COMMENTS. ??????

    A post shared by Marcus Almeida (@marcusbuchecha) on

    Veja outros trechos da entrevista com Buchecha:

    – Motivações após quebra do recorde em Mundiais

    Sinto que ainda tenho bastante coisa pra fazer. O mais importante na vida de um atleta é ter motivação, claro que eu vou continuar lutando, mas ainda é muito cedo para eu traçar meus próximos objetivos. Estou esperando meio que cair a ficha depois do último Mundial que foi bem difícil pra mim, muita pressão, então agora to absorvendo isso, entendendo.

    – Repercussão do fechamento com Leandro Lo

    Depois do Mundial eu quis dar um tempo para o corpo e a cabeça, me afastei do celular, de tudo, foi bem estressante o treinamento, mas acabei acompanhando um pouco sim da repercussão (do fechamento). Acho que o Jiu-Jitsu, o esporte, vai muito além de títulos e números. Eu demorei um pouco, mas entendi isso. O Jiu-Jitsu me deu tudo que eu tenho, inclusive as minhas maiores amizades, então nenhuma medalha vai passar por cima disso.

    – Volta aos treinos e planos para o restante do ano

    Esse ano eu resolvi fazer um planejamento diferente, mas acabou sendo meio ruim a questão dos intervalos, pois não parei de treinar o ano inteiro, e agora tenho mais dois compromissos sem quimono pelo ACB JJ. Esses são os meus próximos objetivos. Provavelmente devo lutar em setembro e outubro, e em 2019 ainda vou ver como vai ser.

    – Planos para o MMA e boa fase do Rodolfo Vieira

    Por enquanto, em relação ao MMA, nada em vista, mas como eu já falei, vai que algo aparece. Porém, até agora, nada me encheu os olhos. A luta do Rodolfo (Vieira) eu acompanhei sim, até falei com ele. O Jiu-Jitsu dele está impecável. É um dos cara mais duros com quem eu já lutei, já treinei, e ele usa muito bem isso na luta. Deu para ver bem o controle dele, a calma e a pressão, ele está conseguindo colocar toda pressão no MMA. Com certeza ele vai chegar longe, está com um jogo bonito de se ver, só posso elogiar.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome