Agente de Gustafsson anuncia lesão do sueco e Cormier dispara: ‘Não vamos mais dividir o octógono’

    Daniel Cormier e Alexander Gustafsson se enfrentaram em outubro de 2015, em grande luta (Foto Getty Images / UFC)

    Na última semana, Volkan Oezdemir, então adversário de Alexander Gustafsson no UFC 227, marcado para o dia 4 de agosto, se machucou e precisou deixar o card. Já na noite de domingo (22), o agente do “The Mauler”, Nima Safapour, enviou um comunicado ao MMA Junkie revelando que o sueco também sofreu uma lesão e está fora do evento.

    Antes de se lesionar, Gustafsson estava desafiando Daniel Cormier, campeão dos meio-pesados e pesados do Ultimate, para uma revanche no UFC 227. Porém, sem o aval de “DC”, a organização chegou a oferecer Khalil Rountree para substituir Oezdemir no card.

    “Alex Gustafsson está fora do UFC 227 por conta de uma pequena lesão que ocorreu semana passada. Desde o ocorrido, estamos trabalhando junto aos médicos do UFC, nossos médicos na Suécia, e os especialistas do Instituto de Performance do Ultimate. Nós fomos avisados que Alex tem uma lesão de baixa gravidade e não foi liberado para competir no UFC 227. Se Alex estivesse liberado para lutar, nós estaríamos preparados para enfrentar Khalil Roundtree ou qualquer um que o UFC nos oferecesse, incluindo Daniel Cormier no peso-pesado”, relatou o agente sobre os planos do sueco no Ultimate.

    Pouco após o comunicado do empresário de Gustafsson, Cormier foi às redes sociais para comentar a lesão apontada pelo agente. “DC” disse que respeita o oponente, mas que notou uma mudança no comportamento do sueco, principalmente após desafiar Luke Rockhold – parceiro de treinos de Daniel na AKA – para um confronto logo após o ex-campeão ser nocauteado por Yoel Romero, em fevereiro, no UFC 221. O norte-americano ainda cravou que não deve mais lutar com “The Mauler”, criticando a postura do rival.

    “Caro Alex, não sei o que aconteceu com você da situação com Rockhold para cá. Você sempre foi um cara disposto a lutar, mas seu comportamento mudou. De desafiar um cara no dia seguinte a ele ser nocauteado a oferecer-se para me enfrentar, sabendo que estou com a mão quebrada. Agora, você recusou Jan (Blachowicz) e Khalil (Rountree), enquanto pede uma luta pelo título dos pesados. Agora, momentos depois de Anthony Smith lutar como um animal, você decide que está lesionado. Cara, eu respeito você como lutador. Serei sempre grato por outubro de 2015, mas eu e você não vamos mais dividir o octógono novamente. Estou decepcionado com o que você se tornou. Não sei lidar com gente delirante. Boa sorte na recuperação. Nosso tempo passou. Vejo você da mesa de comentários”, encerrou Daniel Cormier, que venceu o sueco por decisão dividida em 2015.

    1 COMENTÁRIO

    1. O Daniel Cormier, sem dúvida, se firmou como o maior lutador de todos os tempos, apesar de apontar derrotas para o Jon Jones, pois ninguém conseguiu os feitos dele: campeão do strikeforce e campeão simultâneo em duas categorias do UFC, incluindo a dos pesados. Pagaria qualquer valor para ver ele lutar com o Fedor!

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome