Com três atletas na edição brasileira do reality ‘Contender Series’, Dr. Padovan celebra: ‘Muito gratificante’

    A fera Anderson Braddock vem fazendo sua preparação com o Dr. Padovan (Foto reprodução)

    Marcada para acontecer em agosto, na cidade de Las Vegas, nos Estados Unidos, a edição brasileira do “Dana White’s Tuesday Night Contender Series”, reality show que busca dar chances aos atletas para obter uma vaga no UFC – maior evento de MMA do mundo, contará com três atletas que vêm sendo preparados pelo “Dr. faixa-preta” Rogério Padovan, que possui uma trajetória consolidada na Medicina e, ao mesmo tempo, é faixa-preta de Caratê, faixa-azul de Jiu-Jitsu e também praticante da nobre arte do Boxe.

    Vindos de bons resultados, Luana “Dread”, Mayra Bueno e Anderson “Braddock” Silva serão os representantes do “Team Padovan” no Contender Series. Empolgado com o fato de, possivelmente, contar com três atletas no UFC, Padovan falou um pouco mais sobre o trio e suas respectivas preparações para o grande desafio que terão pela frente.

    “Estou com três atletas no Contender Series. A Luana Dread, na categoria até 61kg, o Anderson ‘Braddock’ Silva no peso-pesado e a Mayra Bueno. Com a Luana eu já estou há três, quatro anos e ela vai chegar ao evento com 2kg a menos só. Fiz uma periodização e otimização de treinos muito interessante com ela, que é atleta do Lucas Mineiro, e tenho certeza que ela vai chegar muito bem e focada para essa competição. O Braddock é um atleta que é striker, foi estrela no Glory e, para mim, é o número 1 do Brasil na trocação. Está com quatro lutas no MMA e vem de vitórias. O grande foco dele é a trocação, é um cara muito duro na luta em pé. A Maíra é atleta da Chute Boxe/Diego Lima e está invicta no MMA, com quatro vitórias, além de ser revelação na sua categoria. Terei esses três representantes para disputar o Contender Series, em Las Vegas, e se ganharmos, estaremos com certeza no UFC, então é muito gratificante para mim. Estou bem focado nesses atletas e muito esperançoso em relação a bons resultados”, disse Padovan, que ainda explicou um pouco mais sobre o seu trabalho realizado com os brasileiros.

    “Em relação ao tratamento, o que eu acho interessante falar é que a gente faz um trabalho visando periodização de treinos, otimização de alimentação e suplementação alimentar. Uma coisa interessante é que cada paciente, independentemente do peso, tem uma taxa metabólica basal que responde muito para o rendimento do paciente, então isso eu priorizo muito, porque cada paciente tem uma taxa, uma massa muscular que precisa respeitar para tal sucesso de cada resultado no MMA. Então, o peso interfere, sim, na suplementação, a taxa metabólica também e outro detalhe é priorizar na individualidade de cada paciente, de cada atleta. Isso é o ponto básico e crucial para o acompanhamento”.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome