Mário Reis parabeniza bi da Atos no Mundial da IBJJF e aponta: ‘Nos faz querer voltar ao topo’; confira

    Mário Reis e toda a cúpula da Alliance no Mundial da IBJJF deste ano, em Long Beach (Foto reprodução)

    Por Yago Rédua

    Um dos principais coachs de Jiu-Jitsu do mundo, Mário Reis é responsável por comandar a Alliance em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, além de ser uma referência para todos no time. O ex-lutador e agora técnico comentou em entrevista à TATAME sobre o desempenho do time no Mundial da IBJJF, realizado em junho, na Califórnia (EUA), e o fato de, pelo segundo ano seguido, ocupar a segunda posição no quadro geral de medalhas por equipes. Assim como em 2017, o time 11 vezes campeão mundial foi superado pela Atos Jiu-Jitsu.

    “A nossa equipe fez nove medalhas, de alunos que treinam todos os dias no mesmo treino, no mesmo horário, na nossa academia aqui no Sul (em Porto Alegre). Fazemos parte da equipe Alliance, que é uma família, no sentido de estarmos juntos e misturados. O Fábio (Gurgel) está em São Paulo, o Gigi (Paiva) no Rio, Lucas Lepri na Carolina do Norte, o Cobrinha em Los Angeles, Malfacine em Orlando – todos nos EUA -, eu em Porto Alegre. Acredito que o resultado da Alliance foi muito bom. Acho que é importante, as vezes, ficarmos em segundo, porque somos uma equipe 11 vezes campeã mundial. É preciso ter algo na vida que nos faça querer mais, voltar ao topo. Ter uma equipe forte como a Atos JJ é maravilhoso, porque nos faz querer voltar ao topo, evoluir e ter resiliência para dar a volta por cima e conquistar o título de novo”, apontou o treinador, que seguiu sua análise.

    “A equipe do Sul conquistou nove medalhas, me orgulhei de todos os nossos alunos. O Nicholas, em um ano e meio de faixa-preta, já é o terceiro melhor do mundo no absoluto. Estou muito feliz com ele. E os demais companheiros fizeram um trabalho maravilhoso. Pra mim não existe resultado negativo, existe trabalho diferente que a vida nos proporciona. Essa aula foi absorvida nesse Mundial. A Atos está de parabéns neste Mundial e nos motiva a buscar o título novamente no ano que vem, com certeza”, projetou Mários Reis.

    Pouco antes do Mundial, a Triângulo Filmes lançou um documentário sobre Mário Reis, intitulado “Construindo Campeões”, que relata a história do casca-grossa e a experiência vivida por lutadores da Alliance no Mundial da IBJJF de 2016. À TATAME, o treinador comentou como é parte da convivência com os atletas e o ambiente de “família”.

    “Nós vivemos uma família, no sentido literal, muitos dos guris moram na academia e lá é o lar, o centro de treinamento, onde eles fazem a preparação física, o Jiu-Jitsu, o Judô, lugar que eles leem livros, fazem drills. Resumindo, a academia é um templo e o lugar onde os nossos samurais, como chamamos na academia, vivem e adotam um estilo de vida, no qual nos conecta com o Jiu-Jitsu e que possamos aprender a ter um autocontrole e evoluir espiritualmente, através da arte, além de formar grandes lutadores”, finalizou o treinador.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome