Ex-campeão do UFC, Mark Coleman revela ter sofrido abuso sexual na universidade; saiba mais sobre

    Mark Coleman acusou médico de abuso durante sua passagem na Universidade de Ohio State (Foto Getty Images)

    Ex-campeão e ícone do UFC, Mark Coleman revelou que sofreu abuso sexual de Richard H. Strauss, ex-médico da equipe de Wrestling da Universidade de Ohio State. Nesta semana, o ex-lutador se juntou a 100 ex-alunos que também tornaram público o suposto caso de violência sexual praticado pelo falecido membro da faculdade norte-americana.

    O peso-pesado enviou um comunicado à agência de notícias “Associated Press”, na última quinta-feira (9), afirmando que também foi vítima do falecido médico e que vai ajudar com as investigações. O grupo acusa Richard H. Strauss durante o período entre 1980 e 1990.

    Coleman competiu Wrestling pela Universidade de Miami e se mudou para Ohio State no último ano de faculdade (1986). O ex-lutador teve sucesso na modalidade, depois migrou para o Vale-Tudo, onde foi campeão do UFC e, atualmente, é Hall da Fama da organização.

    8 COMENTÁRIOS

      • Julião e Adriano, ctz que são dois imbecis eleitores do Bolsonaro! Essa turminha reacionária não tem jeito, sempre tratando com desdenha e desrespeito casos delicados como abuso sexual, racismo, homofobia e racismo.

      • Julião e Adriano, ctz que são dois imbecis eleitores do Bolsonaro! Essa turminha reacionária não tem jeito, sempre tratando com desdenha e desrespeito casos delicados como abuso sexual, racismo, homofobia e racismo.

    1. calem a boca o cara e caba omi e naum tem vergonha de falar era crianca vulneravel teve muito omi que se suicidou nessa, pena de morte a pedofilos

    2. Julião e Adriano, ctz que são dois imbecis eleitores do Bolsonaro! Essa turminha reacionária não tem jeito, sempre tratando com desdenha e desrespeito casos delicados como abuso sexual, racismo, homofobia e racismo.

    3. Julião e Adriano, ctz que são dois imbecis eleitores do Bolsonaro! Essa turminha reacionária não tem jeito, sempre tratando com desdenha e desrespeito casos delicados como abuso sexual, racismo, homofobia e machismo.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome