Anunciado oficialmente pelo Ultimate, o confronto entre Yoel Romero e Paulo Borrachinha, marcado para o UFC 230, no dia 3 de novembro, na cidade de Nova York (EUA), gerou muita expectativa entre os fãs de MMA, no entanto, pode não acontecer na data programada. Na última segunda-feira (20), em entrevista ao programa “Ariel Helwani’s MMA Show”, o cubano revelou que não foi liberado pelos médicos para competir no evento em questão. O problema, no caso, é uma liberação por conta de uma cirurgia feita no olho por Romero, que precisará de quatro a cinco meses para voltar a lutar.

(Vou precisar) de quatro ou cinco meses. O médico falou: ‘Yoel, você precisa de mais tempo’. Você me conhece. Se você me der alguém, eu vou enfrentar. Mas você precisa ser inteligente. Quando os médicos dizem que você está pronto, você pode lutar. Eu estou esperando”, revelou Yoel, que aos 41 anos de idade, não pretende “acelerar” seu processo de recuperação para lutar contra Borrachinha em novembro, conforme o programado.

“O meu olho não está pronto. Eu quero lutar, mas essa é a situação. O médico disse que eu não posso lutar. Eu quero estar nesse card, nesse show (UFC 230). Toda vez que você tem a oportunidade de lutar no Madison Square Garden, em Nova York, você está fazendo história. Mas, infelizmente, eu preciso aguardar a liberação dos médicos”, encerrou Yoel.

Com um cartel de 13 vitórias e três derrotas no MMA profissional, Yoel Romero vem de resultado negativo em sua última luta, quando foi superado pelo campeão peso-médio Robert Whittaker na decisão dividida dos jurados, em luta válida pelo UFC 225, em junho deste ano. Recentemente, o cubano renovou seu contrato com o Ultimate por oito lutas.