Deiveson analisa nocaute sobre Moraga e explica pedido por disputa de cinturão: ‘Moral muito grande’

    'Deus da Guerra' pego o elevador e ganhou oito posições na divisão dos moscas (Foto Getty Images / UFC)

    Por Gabriel Carvalho

    O peso-mosca brasileiro Deiveson Figueiredo segue passando grande momento no UFC. No último dia 25 de agosto, o paraense de 30 anos anotou sua quarta vitória seguida na organização, batendo o veterano John Moraga por nocaute técnico no UFC Fight Night 135.

    Em entrevista à TATAME, o agora sexto colocado no ranking dos moscas – foram oito posições conquistas na última atualização do Ultimate – contou sobre a expectativa que desenhou para o duelo e a experiência de lutar com um atleta mais experiente que ele.

    “A expectativa da luta saiu conforme os planos da equipe. O plano traçado era de abafar ele no início do round, fazendo com que ele cansasse. No segundo round, colocar uma pressão para nocautear, ou como ele estaria cansado, colocar ele pra baixo fácil e trabalhar no ground and pound forte em cima dele. Era essa a expectativa”, contou, completando.

    “Eu fiquei um pouco confuso em alguns momentos, mas graças a Deus consegui controlar essa ansiedade e me manter como sempre, um cara agressivo. Mas é sinistro lutar contra um cara assim, que tem nome. Ao mesmo tempo que você quer respeitar, você quer passar por cima dele, porque ele está ali atrapalhando os seus planos. E foi o que aconteceu comigo, deixei para respeitar o John Moraga depois da luta”, afirmou Deiveson.

    Confira na íntegra a entrevista com o ‘Deus da Guerra’:

    – Explicação técnica do nocaute

    Eu usei bastante cotoveladas para deixar ele confuso. Uma foi forte, abriu o rosto dele e finalizei com dois ganchos na linha de cintura, onde ele veio a ‘óbito’. Foi maravilhoso nocautear um cara que já lutou pelo cinturão, que tem nome pra cara***. Isso me deu uma moral muito grande no evento, até mesmo para pedir luta ou a disputa de cinturão.

    – Motivo por ter pedido o title shot

    Esse cara (John Moraga) já lutou pelo cinturão, já lutou contra os melhores do evento, fez lutas duríssimas e nenhum dos caras conseguiu nocauteá-lo como eu fiz. Eu tirei o cara pra nada, fiz o meu trabalho de forma excelente e isso me dá moral para pedir o melhor da categoria para lutar, que é o dono do cinturão (atualmente o americano Henry Cejudo).

    – Possível tempo de descanso

    Sabemos que o tempo de um lutador passa muito rápido, e eu não posso perder tempo. Eu estou embalado com vitórias boas, esta última sobre um cara ranqueado. Tudo o que quero é que me deem um cara ranqueado melhor ainda, por isso que pedi o Demetrious Johnson ou até mesmo a disputa de cinturão, para que possa acontecer um ‘lutaço’ para os fãs.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome