Artigo: aprenda a importância do impacto emocional nas lesões desportivas; leia e deixe a sua opinião

    Renata Carvalho falou sobre os processos corretos para lidar com as lesões desportivas (Foto divulgação)

    * As lesões desportivas são um problema constante, com o qual os atletas se deparam todos os dias. Lesionar-se é comum e inerente ao esporte competitivo. É quase impossível um atleta passar ileso em sua carreira esportiva sem ao menos se lesionar uma única vez.

    Fatores físicos, como desequilíbrios musculares, colisões, treinamento excessivo e fadiga são as principais causas de lesões nos esportes, ou seja, são as causas primárias de lesões esportivas. Mas os fatores psicológicos também estão presentes nas causas das lesões, sendo estes bastante relevantes, nomeadamente o estresse. O estresse, que pode ser provocado por diversos fatores, tais como: mudança de vida importante, perda de ente querido, mudança para outra cidade, casamento, separação ou alterações financeira, bem como, “estressores” menores e aborrecimentos cotidianos, também podem contribuir para elevar o nervosismo, deixando o atleta mais fragilizado e suscetível à contusões graves.

    As consequências negativas das lesões ultrapassam a saúde física dos indivíduos, afetando o seu bem-estar psicológico e podendo comprometer o equilíbrio e a saúde mental. Sintomas psicológicos resultantes de uma lesão, tais como, medos, desespero, ansiedade, depressão, frustração, impaciência e a não adesão ao plano de tratamento caracterizam esse comprometimento. Algumas reações psicológicas mais graves podem ter um impacto mais sério na vida do atleta que as próprias limitações físicas da lesão, por exemplo.

    No processo de recuperação e acompanhamento do atleta lesionado, é fundamental o papel da equipe multi e interdisciplinar que deverá trabalhar de forma integrada. Nesse momento delicado da carreira do atleta, é importante que o coach esportivo esteja presente para acompanhar todo o processo de recuperação, desenvolver a motivação, fortalecer a autoestima, estabelecer metas de curto e médio prazo, controlar a ansiedade do atleta, propondo técnicas de relaxamento, visualização mental e de concentração, fortalecendo a segurança e ajudando o sujeito a se manter no foco e no que mais importa neste momento, a sua total recuperação, para que possa voltar aos treinamentos e competições assim que possível. Entretanto, em casos mais complexos, o coach esportivo deverá encaminhar o atleta para o psicólogo esportivo e até mesmo para psiquiatras do esporte, que serão responsáveis pelo acompanhamento e saúde mental do mesmo.

    No momento, estou acompanhando dois atletas que se encontram lesionados. Guilherme Chapolin, lutador profissional de MMA da equipe Careca MMA Team (CMT), que apresenta uma lesão na lombar e está parado há aproximadamente dois anos. Guilherme relata que antes do Coaching Esportivo estava desanimado, perdido e pensando em desistir da carreira, mas com as sessões de coaching, voltou a ter confiança no processo de recuperação, estabeleceu metas de curto, médio e longo prazo e vem cumprindo todas de maneira disciplinada. Além disso, Guilherme apresentava um alto grau de ansiedade e, com o nosso trabalho, passou a ter mais autocontrole sobre suas emoções e aprendeu técnicas para diminuir seu nível de ansiedade e estresse, diminuindo, assim, as suas dores.

    O outro atleta é André Borges, também lutador de MMA profissional da equipe CMT, que está com uma lesão no joelho há aproximadamente um mês, que o está impedindo temporariamente de entrar no octógono e fazer o que mais ama na vida. Entretanto, por ser uma lesão menos grave, ele está conseguindo se manter ativo, porém, treinando com menor intensidade. André relata como benefícios do trabalho de Coaching Esportivo o fato de se manter 100% focado na sua recuperação, o controle da ansiedade, mantendo assim sua mente tranquila e mais confiante no seu processo de recuperação como um todo.

    Já Gustavo Careca, treinador da equipe CMT, considera de fundamental importância o trabalho de Coaching Esportivo durante a recuperação dos atletas da equipe, pois acredita que a lesão afeta a parte física, mas também a parte emocional do atleta, e com sessões de coaching, sua equipe se mantém focada e mais autoconfiante em qualquer situação que possa ocorrer durante os treinos e competições. Além disso, Gustavo acredita que a equipe deve trabalhar de forma integrada e, em casos mais complexos, com outros profissionais.

    Algumas questões são primordiais para uma melhor recuperação do atleta, tais como: explicar todos os fatores da lesão e a gravidade da mesma de maneira transparente e simples; explicar todo o processo de recuperação, evolução do quadro, previsões de melhoria, descriminar todo o trabalho que será realizado, demonstrar otimismo e confiança, sem nunca esconder a realidade da lesão, claro, mas incentivar o atleta a pensar positivamente e cumprir todo o programa de recuperação que for predeterminada.

    Em resumo, atletas que se recuperam mais rapidamente são os que utilizam mais estratégias de estabelecimento de metas, diálogos internos (com eles mesmos) mais positivos, exercícios de visualização da cura e recuperação, exercícios de relaxamento e diminuição da ansiedade, disciplina nos programas de recuperação e tratamento, atitude mais positiva em relação a situação da lesão e a vida de forma geral; e aqueles que são movidos por metas e objetivos e que possuem determinação, dedicação e resiliência.

    Aproveite para deixar sua mensagem dizendo o que achou do artigo ou sugerindo o próximo tema através do meu e-mail psiespinola@gmail.com, ou me mande um direct no meu Instagram (@renatacarvalho_ coach). Fiquem a vontade e até a próxima!

    * Renata Carvalho é Psicóloga clínica, Coach Esportiva de alta performance, Consultora da Academia CT Brasil e da CMT

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome