Para emplacar no UFC, Randa Markos promete não deixar a luta para os juízes em São Paulo: ‘Aprendi a lição’

    Randa Markos vai em busca de vitória contra a estreante brasileira Marina Rodriguez (Foto: Getty Images)

    Por Diogo Santarém e Gabriel Carvalho

    Sem ainda ter emplacado no UFC, Randa Markos, de 33 anos, busca seu momento de glória na organização neste sábado (22), quando enfrenta a brasileira Marina Rodriguez pelo UFC Fight Night 137, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.

    Dona de um cartel com oito vitórias e seis derrotas, Randa nunca conseguiu dois resultados positivos seguidos desde que começou no MMA, em 2014. Em sua última luta, acabou superada por Nina Ansaroff via decisão unânime dos jurados, em julho deste ano. Por conta desses fatores, a americana vê no seu embate em São Paulo uma chance de ouro, e garante estar preparada psicologicamente.

    “Eu acho que tem muito a ver com meu jogo mental (não emplacar). Já me provei lutando contra boas lutadoras, e lutando com pessoas que talvez eu não deveria. Acho que é tudo um grande jogo mental, que é o meu problema. Venho trabalhando nisso e espero ter resultados”, afirmou a lutadora, em entrevista durante Media Day do UFC, na última quinta-feira (20).

    Randa também garantiu estar ciente das dificuldades que encontrará diante de Marina, invicta no MMA e recém-contratada pela organização, após brilhar no “Contender Series Brasil”.

    “Definitivamente, acho ela desafiadora, mas ela nunca enfrentou alguém de alto nível, então não sei o quão talentosa ela é. Tem 10-0 (no cartel), já se provou muitas vezes, mas agora é hora de subir de nível e veremos depois dessa luta o quão boa ela é”.

    Veja outros trechos da entrevista com Randa Markos:

    – Experiência de lutar no Brasil

    É a minha primeira vez no Brasil. É muito bonito aqui, adoro estar em um país diferente e recebendo uma nova lutadora. Será uma experiência legal de enfrentar uma estreante. É ótimo.

    – Grappling de Marina Rodriguez

    Eu não sei como é o grappling dela, mas eu treino com uma equipe incrível, que confia no meu grappling e no meu Wrestling. Sei que ela não tem um grande Wrestling, acho que isso representa uma grande vantagem pra mim.

    – Não deixar luta para os juízes

    Definitivamente. Aprendi minha lição no México. Sinto que ganhei aquela luta (contra Alexa Grasso, no UFC Fight Night 114), fiz um trabalho duro e sai com a derrota. Então, definitivamente precisarei finalizar antes do fim do terceiro round.

    CARD COMPLETO:

    UFC Fight Night 137
    Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo (SP)
    Sábado, 22 de setembro de 2018

    Card principal
    Peso-meio-pesado: Thiago Marreta x Eryk Anders
    Peso-meio-médio: Alex Cowboy x Carlo Pedersoli
    Peso-meio-pesado: Sam Alvey x Rogério Minotouro
    Peso-galo: Renan Barão x Andre Ewell
    Peso-palha: Randa Markos x Marina Rodriguez

    Card preliminar
    Peso-leve: Charles do Bronx x Christos Giagos
    Peso-leve: Evan Dunham x Francisco Massaranduba
    Peso-meio-pesado: Luis Henrique KLB x Ryan Spann
    Peso-pesado: Chase Sherman x Augusto Sakai
    Peso-meio-médio: Ben Saunders x Serginho Moraes
    Peso-mosca: Mayra Bueno x Gillian Robertson
    Peso-médio: Thales Leites x Hector Lombard
    Peso-meio-médio: Elizeu Capoeira x Luigi Vendramini
    Peso-palha: Lívia Renata Souza x Alex Chambers

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome