Capoeira desafia Lawler e ignora o ‘trash talk’ para crescer: ‘Só mancha o esporte’

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 24/09/2018
Capoeira desafia Lawler e ignora o ‘trash talk’ para crescer: ‘Só mancha o esporte’ Elizeu Capoeira chegou a incrível marca de seis vitórias seguidas dentro do Ultimate (Foto Getty Images / UFC)

publicidade

Por Diogo Santarém e Gabriel Carvalho

No último sábado (22), no UFC São Paulo, Elizeu Capoeira chegou a incrível marca de seis vitórias seguidas no Ultimate. O peso-meio-médio superou, por nocaute no segundo round, o estreante Luigi Vendramini. Logo após colecionar mais um triunfo, o paranaense conversou com a imprensa e elegeu o ex-campeão Robbie Lawler como próximo rival.

“Tenho (um adversário em mente), claro: Robbie Lawler! Acho que é um cara que vamos fazer uma grande luta. É um ex-campeão do evento, que gosta de porrada, eu também gosto. Estão cogitando uma edição do UFC em Curitiba (em 2019), quem sabe lá. Vamos lutar”, disse o brasileiro, afirmando que não vai entrar no campo das provocações.

“A questão de ‘trash talk’, ficar falando mal dos caras, eu não gosto. O negócio é quebrar lá dentro mesmo e fazer o nosso trabalho. Vamos deixar isso para quem sabe fazer. Eu não sei xingar a mãe dos outros. É uma questão deles, ou de quem gosta de ver você lutando? Todas as pessoas que me seguem, são meus fãs. Agora vou mudar todo o trabalho que eu fiz só para agradar algumas pessoas, que do nada podem me mandar embora? Como falei durante a semana, se tiver que chamar alguém para a porrada, como já fiz antigamente e não fui atendido, eu chamo, agora estou tentando novamente. Mas simplesmente não quero ficar falando muita asneira. Acho isso feio e acaba manchando o esporte”, destacou.

No entanto, de acordo com o site MMA Junkie, Lawler, atual quinto colocado e ex-campeão da divisão dos meio-médios, tem compromisso marcado com Stephen Thompson no dia 18 de janeiro de 2019. A luta vai encabeçar o primeiro evento do UFC em acordo com a ESPN.

Ainda na coletiva, Capoeira fez uma análise da vitória, disse que ficou feliz por lutar mais uma vez em São Paulo e comentou o fato de, mesmo com uma longa série invicta, receber um atleta estreante na organização. O lutador também destacou a sua “preparação física” e “experiência”, que foram determinantes para garantir o triunfo diante da torcida da casa.

Confira o restante da entrevista com Elizeu Capoeira:

– Felicidade por Lutar em São Paulo

Eu não entendo (motivo de não lutar contra os melhores). Fiquei feliz por ter lutado em São Paulo. Quase aconteceu de não lutar. Fico feliz por ter lutado de qualquer forma, independente de adversário. Quero os melhores, alguém do Top 15. Quero sair na porrada.

– Defesa do ataque nas costas

Eu sou faixa-preta de Jiu-Jitsu… Nós trabalhamos de todas as maneiras, tanto das mais difíceis para a gente, quanto para as melhores. Naquele momento, perdemos a primeira posição, ele é muito liso. Então, ele acabou pegando as minhas costas. Mas, trabalhamos muito isso e consegui reverter. Eu acredito que ganhei o primeiro round da luta.

– Preparo físico prevaleceu na luta

Com certeza (melhor preparo físico). Acho que também de experiência. Isso conta muito. Dava para ver que ele estava cansado, um pouco frustrado. Mas é um guerreiro. Também dá para ver que ele vai brilhar muito ainda dentro do Ultimate, tem um grande futuro.

– Fato de lutar com um estreante

No MMA tudo pode acontecer. Pode ser um novato, um experiente. Vemos tantos caras que têm uma carreira brilhante dentro do evento, mas que acabam perdendo para os novatos. A lindeza do nosso evento é isso. Corremos o risco (de perder para um novato). O risco vale, você treina para isso. Treina para ser o melhor. Infelizmente, o resultado é consequência. O mais importante é você fazer um camp forte e feliz para poder lutar bem.

RESULTADOS COMPLETOS:

UFC Fight Night 137
Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo (SP)
Sábado, 22 de setembro de 2018

Card principal
Thiago Marreta derrotou Eryk Anders por nocaute técnico no 3R
Alex Cowboy derrotou Carlo Pedersoli por nocaute técnico no 1R
Rogério Minotouro derrotou Sam Alvey por nocaute técnico no 2R
Andre Ewell derrotou Renan Barão por decisão dividida dos jurados
Randa Markos x Marina Rodriguez terminou em empate majoritário

Card preliminar
Charles do Bronx finalizou Christos Giagos com um mata-leão no 2R
Francisco Massaranduba derrotou Evan Dunham por nocaute no 2R
Ryan Spann derrotou Luis Henrique KLB por decisão unânime dos jurados
Augusto Sakai derrotou Chase Sherman por nocaute técnico no 3R
Serginho Moraes finalizou Ben Saunders com um katagatame no 2R
Mayra Bueno finalizou Gillian Robertson com um armlock no 1R
Thales Leites derrotou Hector Lombard por decisão unânime dos jurados
Elizeu Capoeira derrotou Luigi Vendramini por nocaute no 2R
Livinha Souza finalizou Alex Chambers com uma guilhotina no 1R

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade