Ricardo Tirloni comemora vitória avassaladora no Brave 15 e projeta carreira: ‘Quero me divertir’; assista

Publicado em 11/09/2018 por: Diogo Santarém
Ricardo Tirloni comemora vitória avassaladora no Brave 15 e projeta carreira: ‘Quero me divertir’; assista Tirloni teve grande atuação em sua estreia pelo Brave CF, em evento realizado na Colômbia (Foto divulgação Brave)

publicidade

Com 13 anos de carreira no MMA, Ricardo Tirloni já enfrentou nomes de peso no esporte como Ben Henderson e Will Brooks, e fez, ao longo de sua trajetória, lutas no Japão, Estados Unidos, Argentina e Inglaterra. Na última sexta-feira (7) ele adicionou mais um país no seu currículo. Em ação na Colômbia pelo Brave 15, o brasileiro conquistou sua 21ª vitória no MMA ao finalizar Ramon Cardozo com um triângulo de mão no segundo round.

“Eu vinha de uma luta muito ruim no Japão, pelo Pancrase. Uma luta para esquecer, pois foi uma performance terrível. Senti o fuso horário, o frio e não fui bem no corte de peso. Dessa vez eu queria me apresentar bem e não dar chances. E foi o que eu fiz no primeiro round. Eu deixei o adversário mostrar as armas dele e aí, quando eu fui pra cima, já sabia como definir. Sabia que ele viria agressivo, sem medo e sem nada a perder. Foi a estratégia que traçamos e consegui colocar em prática”, contou o lutador brasileiro.

O contrato de Tirloni com o Brave CF era de apenas uma luta. Ele revelou que o presidente da franquia gostou muito do seu desempenho e que gostaria de vê-lo novamente em ação.

“Eu quero fazer boas lutas, quem sabe contra caras experientes também. Quero fazer lutas que vendam, que o público queira ver. Não me preocupo em ser o campeão, quero fazer lutas que marquem e deixem as pessoas com vontade de me ver em ação novamente”.

Faixa-preta experiente, com passagens pelo Bellator e Pancrase, Tirloni projeta mais dois anos de carreira pela frente. Aos 35, ele garante que ainda tem muita lenha para queimar, mas que o mais importante para ele é se divertir nos treinos e nos cages daqui em diante.

“Pretendo lutar até 2020. Enquanto estiver me sentindo bem e curtindo estar no cage, vou continuar. Não dependo da luta para viver, esse é o meu extra. Faço porque quero e porque curto muito treinar e evoluir todos os dias. Nasci para esse entretenimento. Então, enquanto estiver divertido pra mim, lá estarei, lutando”, encerrou o casca-grossa.

Confira a vitória de Tirloni no Brave 15 abaixo:

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade