Sam Alvey prega respeito por Rogério Minotouro e enxerga confronto na trocação: ‘Os fãs gostam’

Publicado em 20/09/2018 por: Mateus Machado
Sam Alvey prega respeito por Rogério Minotouro e enxerga confronto na trocação: ‘Os fãs gostam’ Sam Alvey vem de duas vitórias e terá o experiente Rogério Minotouro pela frente (Foto: Getty Images)

publicidade

Por Diogo Santarém e Gabriel Carvalho

O carismático Sam Alvey busca “estragar” o retorno do brasileiro Rogério Minotouro no UFC São Paulo, que acontece no próximo sábado (22), no Ginásio do Ibirapuera. O duelo, válido pela categoria até 93kg, fará parte do card principal da noite de lutas.

Ex-atleta do peso-médio, Alvey contou, em entrevista à TATAME, sobre a trajetória na categoria meio-pesado, onde já conquistou duas vitórias, sobre Marcin Prachnio e Gian Villante, respectivamente. O americano, de 32 anos e com um cartel de 33 vitórias e 10 derrotas, afirmou que se sente bem na divisão.

“Eu me sinto tão bem no meio-pesado quanto no peso-médio, não sinto que a menor quantidade do corte de peso me ajuda fisicamente, mas foi um camp mais fácil. É mais confortável para mim, é mais fácil atingir 93kg do que atingir 84kg. Eu, normalmente, ando com 104kg, e mesmo quando lutava com 84, eu tentava cortar o quanto antes. É legal não ter que correr tanto e perder tanto peso”, afirmou Alvey.

Rogério Minotouro foi medalhista de bronze no Boxe pelos Jogos Pan-Americanos de 2007 e é faixa-preta de Jiu-Jitsu. Sam pregou respeito pelas habilidades do brasileiro e acredita que a luta se desenvolverá em pé.

“Ele é um bom boxer, gosta de boxear, mas ele já finalizou o meu treinador (Dan Henderson), eu não vou brincar com o Jiu-Jitsu dele. Ele é um favorito dos fãs por um motivo: fãs gostam de trocação, então vejo isso acontecendo”, destacou Sam.

O brasileiro não luta desde novembro de 2016, enquanto Alvey é um atleta sempre ativo e já fez duas lutas em 2018. “Smilin” comentou que acredita ter uma vantagem sobre o Minotauro neste aspecto, inclusive citando o “ring rust”.

“Essa é a única vantagem que tenho fora das habilidades. Os dois anos fora vão afetá-lo. Eu já fiquei nove meses fora, quando quebrei minha mandíbula, e isso me afetou, então acho que isso é real. Você pode treinar, mas acho que o ‘ring rust’ é algo real”, afirmou.

No octógono, Alvey é um lutador de extremos. Boa parte de suas vitórias são por nocaute no primeiro assalto, mas suas lutas que acabaram durando 15 minutos chegam a decepcionar os fãs pela falta de ação. Ele completou dizendo que está trabalhando para isso não se repetir.

“Eu me recuso a ser um lutador chato. Sei que isso aconteceu, mas minha zona de conforto é muito baixa às vezes. Eu trabalho forte nisso. Se a luta for chata, meus treinadores irão falar me avisar e eu ficarei inspirado se ouvir isso”, encerrou.

CARD COMPLETO:

UFC Fight Night 137
Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo (SP)
Sábado, 22 de setembro de 2018

Card principal
Peso-meio-pesado: Thiago Marreta x Eryk Anders
Peso-meio-médio: Alex Cowboy x Carlo Pedersoli
Peso-meio-pesado: Sam Alvey x Rogério Minotouro
Peso-galo: Renan Barão x Andre Ewell
Peso-palha: Randa Markos x Marina Rodriguez

Card preliminar
Peso-leve: Charles do Bronx x Christos Giagos
Peso-leve: Evan Dunham x Francisco Massaranduba
Peso-meio-pesado: Luis Henrique KLB x Ryan Spann
Peso-pesado: Chase Sherman x Augusto Sakai
Peso-meio-médio: Ben Saunders x Serginho Moraes
Peso-mosca: Mayra Bueno x Gillian Robertson
Peso-médio: Thales Leites x Hector Lombard
Peso-meio-médio: Elizeu Capoeira x Luigi Vendramini
Peso-palha: Lívia Renata Souza x Alex Chambers

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade