Rafael prevê title shot com vitória sobre Lyoto e avisa: ‘Eu estarei pronto para ele’

    Rafael Carvalho vai em busca de recuperação contra o estreante Lyoto Machida (Foto Bellator)

    Por Mateus Machado

    Ex-campeão peso-médio do Bellator, Rafael Carvalho garante ter aprendido as lições da derrota para Gegard Mousasi, quando foi nocauteado ainda no primeiro round e perdeu o título, em luta realizada no mês de maio. A chance de recuperação acontecerá no dia 15 de dezembro, pelo Bellator 212, no Havaí (EUA), todavia, o desafio promete ser complexo.

    O carioca terá pela frente o ex-campeão meio-pesado do UFC Lyoto Machida, que fará sua estreia pelo Bellator. Ciente da grande oportunidade que lhe foi oferecida, Rafael já vem em preparação para o duelo, e em caso da vitória, uma nova oportunidade de disputar o título pode surgir em seu caminho. Em entrevista exclusiva à TATAME, o lutador de 32 anos falou sobre a importância de vencer o compatriota visando o title shot da divisão.

    “Acredito que sim (disputa de cinturão em caso de vitória). Por isso, nós dois estaremos com a faca na boca (risos), para mostrar que merecemos uma chance. Mas, óbvio, tem que vencer e convencer para poder pleitear uma nova oportunidade”, disse Rafael Carvalho.

    Confira a entrevista completa com Rafael Carvalho:

    – O que deu errado contra o Mousasi e o quão ruim foi perder o cinturão

    Acho que eu deveria ter mudado o meu estilo de começar a luta. Acredito que ele me estudou bem, estudou a forma como eu gosto de começar as minhas lutas, sempre chutando, principalmente na linha de cintura. Esse foi o meu erro, porque conversamos sobre mudar esse início do combate, mas no instinto, fiz o que vinha fazendo sempre.

    – Sensação de poder lutar contra um nome lendário como o Lyoto Machida

    A sensação é ótima! Lutar com um cara do gabarito do Lyoto Machida… A gente não escolhe adversário, mas eu já tinha dito em uma entrevista anterior que gostaria de dar as boas vindas a ele. E o Bellator atendeu o meu pedido. Espero me apresentar muito bem nessa luta e mostrar um novo Rafael. Ainda não traçamos um plano específico, estamos no início do camp ainda, mas ninguém melhor que o André Dida (treinador da Evolução Thai) para traçar uma estratégia na luta em pé para neutralizar o estilo difícil do Lyoto.

    – Análise do combate diante do estilo complexo que o Lyoto apresenta

    O Lyoto gosta muito de lutar no contragolpe. Ele espera o adversário atacar para entrar com um contragolpe e definir a luta. Mas eu estarei preparado para o seu estilo. Tenho parceiros de treino que poderão me ajudar bastante para essa luta. Vou me preparar da melhor maneira possível para não deixar essa lutar parar nas mãos dos juízes também.

    – Merecimento para ser um atleta mais valorizado pelo fã de MMA brasileiro

    Não me preocupo muito com isso. Até porque sabemos que o brasileiro, não todos, obviamente, esquece os seus ídolos. Não que eu me considere um ídolo do MMA nacional, mas sei que esse tipo de situação é normal no nosso país. Esquecem tudo o que você fez e tudo que você tentou representar. Então, não fico pensando se sou valorizado ou não.

    – Possibilidade do vencedor da luta receber a próxima disputa de cinturão

    Acredito que sim. Por isso, nós dois estaremos com a faca na boca (risos), para mostrar que merecemos uma chance. Mas, óbvio, tem que vencer e convencer para poder pleitear uma chance. Claro que respeito caso achem que eu não seja merecedor, até porque sei que tem mais gente na fila esperando por essa oportunidade, mas acredito que o vencedor dessa luta estará bem na porta desta chance pelo título na divisão dos médios.

    – Principal aprendizado obtido com a dura derrota para o Gegard Mousasi

    A lição que tirei foi que temos que sair da zona de conforto e não seguir o instinto. Eu paguei o preço por seguir o instinto e também teve o mérito dele por ter estudado a luta.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome