Coluna da Arte Suave: a real importância da ‘pegada’ dentro do Jiu-Jitsu; leia o artigo e opine

    Em seu novo artigo, Luiz Dias falou sobre a importância da pegada no Jiu-Jitsu (Foto Ilan Pellenberg)

    Por Luiz Dias

    Realizar o movimento certo, sabendo os pontos exatos de onde devem ser feitas as pegadas é o resultado de muito treino e um raciocínio rápido do que você pode fazer de melhor naquele momento, naquela posição em que você se encontra para potencializar sua força, facilitando suas posições e movimentos, e até mesmo parando um ataque do seu oponente. A espera ou “preparação” do momento certo para a troca de pegadas, uma fuga.

    Enfim, por vezes um movimento que você faz abre caminho para a sua vitória, assim como um movimento que você deixa de fazer cria um espaço que pode resultar na sua derrota. Mas acredite, tudo começa na pegada. O lutador tem de saber onde e como realizar essa pegada. Muitos se preocupam com a fuga de quadril, pernas e ganchos. Mas se as posições das pegadas estão corretas, você tem segurança na força das suas pegadas?

    Pegada forte e firme, no lugar certo, é fundamental na nossa arte, mas por vezes não é um ponto observado por lutadores, e as pegadas corretas são definitivas no sucesso das suas posições, que podem determinar a vitória. Muitos lutadores são rápidos, fortes, flexíveis, mas quando não possuem o conhecimento de onde fazer a pegada correta, no lugar certo, para realizar os movimentos certos, são anulados por outros lutadores que, muitas vezes, não possuem essas qualidades. Às vezes são até mais lentos, mas possuem um jogo mais justo, com confiança em suas pegadas e posições, com caminhos alternativos já traçados mentalmente, ficando quase que imune às surpresas, essa é a estratégia correta. Sempre com as possibilidades na mente, de ataque e defesa, e o que se pode fazer. É claro que se você unir os seus movimentos com velocidade, certamente terá resultados melhores ainda.

    A tranquilidade deve estar acima do medo, da raiva e da insegurança se você está na desvantagem no placar da luta. “Aquele que vence a si mesmo é invencível”, é uma frase emblemática, porque se vencermos esses sentimentos negativos que surgem dentro de nós, se torna mais fácil vencermos oponentes externos, situações no momento em que estamos em desvantagem, mas que podem ser revertidas. Quantas vitórias em campeonatos não ocorrem por lutadores que estão em desvantagem numérica no placar e de repente impõem uma finalização em seu oponente? Como ele não se entregou e lutou até o fim, acreditando que conseguiria uma finalização alcançando a cobiçada vitória.

    Isso pode ocorrer em um treino livre em sua academia. Um atleta está sendo amassado e de repente aproveita um espaço dado pelo seu adversário e, com movimentos precisos, finaliza seu oponente. Reduzir uma vitória desse tipo a um simples “golpe de sorte” creio que é simplificar demais a luta. Acredite no seu Jiu-Jitsu, acredite nas suas posições, estude bem suas posições, estude as pegadas. Parece tão óbvio o que escrevo, mas quantas posições ou finalizações não são executadas por erros nas pegadas?

    Treine e potencialize suas pegadas nas suas séries na academia. Peça ao seu preparador físico exercícios específicos para pegadas e confie no seu Jiu-Jitsu. Acredito que o atleta que tem na mente a certeza que se preparou para a luta naquele momento terá um grande sentimento de confiança ao seu lado. Um fator determinante para a vitória é a confiança.

    Para mais informações, veja https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o http://www.geracaoartesuave.com.br/. Boa semana, bons treinos e até a próxima!

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome