Thiago Moisés analisa duelo contra Dariush no UFC Denver e projeta: ‘Vou levar essa vitória para o Brasil’

Publicado em 27/10/2018 por: Mateus Machado
Thiago Moisés analisa duelo contra Dariush no UFC Denver e projeta: ‘Vou levar essa vitória para o Brasil’ Thiago Moisés fará sua estreia no Ultimate em duelo contra Beneil Dariush (Foto Getty Images / UFC)

publicidade

Faixa-preta de Jiu-Jitsu e atleta do UFC. Aos 23 anos de idade, Thiago Moisés realiza o sonho mais desejado entre os atletas das artes marciais mistas. Apesar de ser jovem, o lutador da American Top Team tem um cartel de respeito, onde acumula 11 vitórias, sendo quatro por finalização, e apenas duas derrotas em sua trajetória profissional, desde 2012.

Agora, de contrato assinado com o UFC, Thiago recebeu o seu primeiro chamado. O atleta vai encarar o sempre perigoso Beneil Dariush, que vem de duas derrotas e um empate, no dia 20 de novembro, pelo UFC Fight Night 139, em Denver, no Colorado (EUA).

“Estou feliz com essa luta. Vou enfrentar o Dariush, um cara que tem bastante nome na organização e já foi número 9 do ranking do UFC. É um desafio grande para mim e sinto-me preparado, bem treinado. Tenho certeza que vou levar essa vitória para o Brasil”, comentou Thiago, antes de analisar o duelo, que será válido pela divisão dos pesos-leves.

“Ele é um oponente duro, tem vários títulos no Jiu-Jitsu, já que competiu bastante de quimono. Os pontos fortes dele são o chão e a trocação, onde ele é dono de um Muay Thai muito bom. Ele é um adversário canhoto, que dificulta um pouco mais. Eu tenho grandes parceiros de treino, grandes treinadores e, com certeza, vou estar preparado para tudo”.

Antes de disputar o “Contender Series” e ser elogiado publicamente por Dana White, presidente do UFC, Thiago conquistou o cinturão do antigo Ressurrection Fighting Alliance (RFA), que hoje atende pelo nome Legacy Fighting Alliance (LFA). Thiago também popularizou seu nome pelas vitórias rápidas usando o Jiu-Jitsu como seu carro chefe.

“Tenho treinado tudo como sempre, né. É bastante Wrestling, Jiu-Jitsu e Muay Thai. Tenho treinado muito com colegas canhotos e estou afiando todo meu jogo. Meu jogo é esse: usar o Wrestling, botar pressão e controlar a luta. Continuo com minha preparação física a todo vapor e sempre cuido da minha alimentação para bater o peso bem”, disse o brasileiro.

E o que deixa um faixa-preta ansioso: lutar no Jiu-Jitsu ou no MM? Bom, Thiago tem a resposta: “Entre o Jiu-Jitsu e o MMA, o que me deixa mais ansioso é lutar no UFC (risos). Estar no UFC sempre foi meu principal objetivo desde que entrei no MMA, mas tenho saudades de lutar Jiu-Jitsu, de botar o quimono também. No futuro, quando não tiver luta marcada, quero competir de quimono também. O mais importante é continuar fazendo o que gosto. Amo minha profissão e acordo todos os dias motivado para exercê-la. O objetivo é buscar mais um cinturão para o Brasil, isso é o que tenho em mente”, encerrou.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade