Matheus Diniz elogia Gordon Ryan antes do KASAI Pro e diz: ‘Estou bem ansioso’

    Matheus foi campeão do GP dos Médios na segunda edição do KASAI Pro (Foto reprodução Instagram)

    Por Gabriel Carvalho

    O brasileiro Matheus Diniz é uma das estrelas da quarta edição do KASAI Pro, marcada para o próximo sábado (10), quando ele enfrentará o americano Gordon Ryan em uma das superlutas do evento que acontece no Hammerstein Ballroom, em Nova York (EUA).

    Em entrevista à TATAME, o faixa-preta de Marcelinho Garcia analisou o jogo de Ryan e mostrou respeito pelo oponente, o primeiro americano a ser campeão do ADCC na categoria até 88kg e também vice-campeão do absoluto, na última edição, ano passado.

    “Acho o Gordon um excelente atleta. Luta pra frente e tem muitas finalizações. Meu estilo é o mesmo, com várias finalizações e explosivo. Acho que vai ser uma luta movimentada. Estou bem ansioso para lutar com ele”, disse Diniz, campeão peso-médio no KASAI Pro 2.

    Antes de enfrentar Gordon Ryan, porém, o brasileiro entrou em ação no GrappleFest 2, realizado em setembro passado, na Inglaterra, quando foi derrotado pelo australiano Craig Jones via decisão dos árbitros e, insatisfeito, contestou bastante o resultado, sem sucesso.

    Confira a entrevista na íntegra com Matheus Diniz:

    – Derrota para o Craig Jones na Inglaterra

    Minha luta com o Craig foi bem movimentada. Os primeiros dez minutos foram com eu lutando pra frente, atacando o tempo todo, chegando na lateral e até no pé dele. Depois dos primeiros dez minutos, ele me colocou na guarda fechada e eu não deixava ele posturar pra passar. No final ainda consegui encaixar uma guilhotina, mas o tempo terminou. Não sei como os juízes deram pra ele. De verdade, eu fiquei bem surpreso.

    – Importância dos treinos para evolução

    Eu acredito muito em treino. Não malho e nem faço preparação física, prefiro gastar minha energia aprendendo Jiu-Jitsu. Mas isso é bem pessoal, cada pessoa é diferente, mas acredito que nada substitui o treino. Você pode acrescentar, mas não substituir. E sempre estou motivado. Sempre quero mostrar um bom Jiu-Jitsu, e lógico, querendo finalizar.

    – Aproveitamento nas competições em 2018

    Está sendo um bom ano. Tive bons resultados, apesar de perder no Pan e no Mundial para o Lucas “Hulk” Barbosa, que é um p*** atleta. Duas lutas que errei muito, e errar com um grande atleta como ele, você sempre vai pagar. Mas estou bem, acredito que estou melhorando mais a cada dia, tenho uma grande equipe atrás de mim e as coisas vão só melhorar. Aposto muito nos ensinamentos do Marcelinho (Garcia), o cara é fenomenal.

    – Sucesso nas competições sem quimono

    Não tem segredo. Eu amo quimono e sem quimono. Treino os dois de forma igual. Pra mim, Jiu-Jitsu é Jiu-Jitsu, não importa a regra, ou se é de quimono ou sem. Minha mentalidade é a mesma, ‘lutar pra frente’, amo treinar e mais ainda lutar. Não escolho quimono ou sem, se você quer ser o melhor, você tem que lutar os dois com perfeição.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome