UFC Denver: no segundo final, Rodriguez vence o Zumbi Coreano; Cerrone finaliza

    Yair Rodriguez subiu posições importantes no ranking da divisão dos penas (Foto Getty Images / UFC)

    Na edição comemorativa de 25 anos do Ultimate, o UFC Fight Night 139, realizado em Denver (EUA), neste sábado (10), registrou um dos momentos mais espetaculares da história da organização. No último segundo da luta principal, Yair Rodriguez acertou uma cotovelada, de baixo pra cima, e conquistou o nocaute sobre o Zumbi Coreano. No co-main event, Donald Cerrone finalizou Mike Perry com uma chave de braço no primeiro round.

    O Brasil foi representado na festa por Davi Ramos, que deu uma aula de Jiu-Jitsu e finalizou John Gunther. Já Thiago Moisés, que saiu da primeira edição do “Contender Series Brasil”, foi dominado e perdeu para o experiente Beneil Dariush, em sua estreia no UFC.

    Rodriguez nocauteia no último segundo

    Os dois lutadores começaram o embate se entregando o máximo dentro do cage. Com golpes plásticos, Yair Rodriguez tentava chutes baixos e cruzados, enquanto Chan Sung Jung respondia com combinações de jabs, diretos e, inclusive, conectou um bom uppercut. Já no segundo assalto, o Zumbi Coreano foi carimbando o mexicano com diretos e buscava a queda. O “Pantera”, por sua vez, respondia com chutes altos, baixos e frontais em Jung.

    Mais solto, Rodriguez passou a conectar golpes mais precisos e com maior contundência. Porém, o sul-coreano respondia e seguia andando para frente, em busca de combinações de golpes. No penúltimo assalto, o ritmo do combate se manteve o mesmo. Ambos trabalhando da curta para a média distância, com ataques contundentes dos dois lados.

    Rodriguez e Jung travaram uma guerra de cinco rounds na luta principal (Foto Getty Images / UFC)

    Em diversos momentos, Yair tentava golpes plásticos, como joelhadas voadoras, chutes rodados e até uma cambalhota. O Zumbi Coreano soube controlar bem a distância e mostrou uma velocidade maior para responder aos golpes aplicados pelo oponente. No entanto, para coroar a incrível luta, o “Pantera” acertou uma cotovelada, de baixo pra cima, no último segundo, literalmente, e conquistou uma vitória magistral no main event.

    Com o resultado, o mexicano, que retornou ao UFC, se recupera do revés para Frankie Edgar, em maio de 2017, e deve ganhar posições importantes no ranking peso-pena.

    Técnico, Donald Cerrone finaliza Perry

    O começo do primeiro round foi marcado pelo estudo entre os dois lutadores. Mike Perry, que tentava colocar uma sequência de jab e direto, encurtou e derrubou Cerrone. No chão, com a guarda passada, o lutador deu uma brecha e Donald Cerrone aproveitou para raspar. Ao conseguir inverter a posição, “Platinum” voltou a bobear, tentou o bate-estaca, mas “Cowboy” encaixou uma justa chave de braço e obrigou a desistência do adversário.

    Após o triunfo, o 34º da carreira de Cerrone, o americano garantiu que retornará ao peso-leve depois de subir para a divisão dos meio-médios, fechando sua passagem contra Perry.

    Donald Cerrone finalizou Mike Perry com uma chave de braço no segundo assalto (Foto Getty Images / UFC)

    De Randamie supera Raquel Pennington

    Para evitar a trocação de Germaine de Randamie, Raquel Pennington optou por encurtar a distância e levar a luta para a grade. A holandesa, porém, soube se defender, inverteu a posição e usou o clinch do Muay Thai para conectar joelhadas. Mostrando mais agilidade, Germaine, de novo, conectou os golpes mais contundentes do segundo assalto.

    No último round, Randamie passou a controlar a distância usando chutes baixos e fitando bem os jabs da rival. “Rocky” tentou usar a tática de golpear e sair, mas não levou êxito. Em uma brecha, a americana encurtou e tentou a queda, mas viu a holandesa defender bem a investida. No fim, por decisão unânime dos jurados, a ex-campeã levou a melhor e somou sua quarta vitória consecutiva no Ultimate, a quinta no total em seis lutas feitas.

    Ex-campeã, Germaine de Randamie dominou e derrotou Raquel Pennington (Foto Getty Images / UFC)

    Dariush domina brasileiro e triunfa

    Logo no primeiro minuto, Thiago Moisés tentou encaixar uma guilhotina e, na sequência, uma chave de braço. Apesar disso, Beneil Dariush defendeu bem as investidas e seguiu optando pelo grappling. Após tanto trabalhar a posição no chão e na grade, o iraniano conseguiu, nos segundos finais, ir para a montada e executar alguns golpes traumáticos.

    No segundo assalto, o panorama seguiu o mesmo, com Dariush utilizando a luta agarrada e conectando alguns socos e cotoveladas. No minuto final, Beneil esteve próximo de finalizar o brasileiro com um mata-leão. Assim como no decorrer do confronto, Thiago puxou para guilhotina no começo do round final, mas novamente não encaixou o golpe e ficou com as costas no chão – o que facilitou as ações do seu oponente. Assim, por decisão unânime dos jurados, o iraniano levou a melhor e carimbou a estreia do peso-leve brasileiro no Ultimate.

    Dariush dominou o brasileiro Thiago Moisés nos três rounds de disputa (Foto Getty Images / UFC)

    Barber e Trizano brilham no card principal

    Com uma atuação intensa, Maycee Barber impôs o seu ritmo no primeiro assalto e conquistou a vitória sobre Hannah Cifers por nocaute técnico no segundo round. A estreante, que saiu do “Contender Series”, aproveitou as cotoveladas no clinch e os chutes altos para derrubar a oponente e, então, usar o seu afiado ground and pound até o árbitro encerrar o confronto. Na abertura do card principal do UFC Denver, Mike Trizano derrotou Luis Peña por decisão dividida e manteve a invencibilidade na carreira. O embate foi marcado pelo equilíbrio e a tensão até o último instante para o anúncio final dos jurados.

    Finalização polêmica e uso do ‘VAR’

    Em uma luta polêmica, Bobby Moffett encaixou um triângulo de mão em Chas Skelly no segundo round, mas Chas se movimentou para tentar sair. No entanto, o árbitro Tim Mills, após checar o braço do lutador, encerrou o confronto, o que gerou muita reclamação por parte do “The Scrapper”. Mills, então, consultou o vídeo, recurso permitido, e alegou que o braço de Skelly “estava mole” e, por isso, optou por decretar o fim do embate entre eles.

    Árbitro checou o vídeo para saber se a decisão de parar a luta estava correta (Foto reprodução)

    Davi mostra força do Jiu-Jitsu e atropela

    Com menos de 20 segundos de luta, Davi Ramos derrubou John Gunther e caiu de guarda passada. Após o norte-americano tentar escapar da posição, o peso-leve brasileiro foi ágil, pegou as costas e passou a ensaiar uma finalização. Com calma e técnica, o carioca encaixou um mata-leão justo e forçou o oponente e dar os três tapinhas. Essa foi a terceira vitória seguida do faixa-preta de Jiu-Jitsu em quatro lutas realizadas no Ultimate.

    Davi deu aula de Jiu-Jitsu no UFC Denver e finalizou Gunther no primeiro round (Foto Getty Images / UFC)

    Nocaute e lutas equilibradas na abertura

    Em uma guerra na categoria dos palhas, Ashley Yoder bateu Amanda Cooper na decisão dividida. De forma impecável, Devonte Smith superou Julian Erosa por nocaute técnico no primeiro round. O estreante derrubou o adversário com uma combinação de jab e direto e, na sequência, fechou a luta com mais golpes no chão. Usando o poder do seu Wrestling, Eric Shelton defendeu as tentativas de guilhotina de Joseph Morales durante o embate e venceu na decisão dividida. O confronto foi válido pela categoria dos moscas – que deve acabar no UFC em 2019. Na abertura do UFC Denver, Mark de la Rosa derrotou Joby Sanchez por decisão dividida dos jurados em uma batalha acirrada na divisão peso-galo.

    RESULTADOS COMPLETOS:

    UFC Fight Night 139 
    Denver, no Colorado (EUA)
    Sábado, 10 de novembro de 2018

    Card principal
    Yair Rodriguez derrotou Chan Sung Jung por nocaute no 5R
    Donald Cerrone finalizou Mike Perry com uma chave de braço no 1R
    Germaine de Randamie derrotou Raquel Pennington por decisão unânime dos jurados
    Beneil Dariush derrotou Thiago Moisés por decisão unânime dos jurados
    Maycee Barber derrotou Hannah Cifers por nocaute técnico no 2R
    Mike Trizano derrotou Luis Peña por decisão dividida dos jurados

    Card preliminar
    Ashley Yoder derrotou Amanda Cooper por decisão dividida dos jurados
    Bobby Moffett finalizou Chas Skelly com um triângulo de mão no 2R
    Davi Ramos finalizou John Gunther com um mata-leão no 1R
    Devonte Smith derrotou Julian Erosa por nocaute técnico no 1R
    Eric Shelton derrotou Joseph Morales por decisão dividida dos jurados
    Mark de la Rosa derrotou Joby Sanchez por decisão dividida dos jurados

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome