Terceiro filho, 45 rounds de sparring e mais: a preparação de Dos Anjos para encarar Usman

    Rafael dos Anjos volta a entrar em ação nesta sexta, contra Kamaru Usman (Foto Getty Images / UFC)

    Por Mateus Machado

    O pior já passou. É o que garante Rafael dos Anjos após perder em sua última luta para Colby Covington e precisar passar por uma cirurgia na orelha esquerda. Preparado para enfrentar Kamaru Usman, nesta sexta-feira (30), na luta principal do TUF 28 Finale, o brasileiro ganhou uma motivação especial: o nascimento de Roger, seu terceiro filho.

    A chegada de Roger em setembro veio em meio ao período de preparação de Rafael para enfrentar Usman, que chega embalado com uma incrível sequência de 12 vitórias – sendo oito pelo UFC -, e funcionou como o “combustível” que o ex-campeão peso-leve precisava para retomar seu foco rumo à uma possível disputa de título nos meio-médios, que pode ficar ainda mais próxima em caso de vitória, como contou em entrevista à TATAME.

    “Eu puxei muito nos treinos, rendi muito bem. Minha esposa me ajudou muito, cuidou bastante do neném sozinha, se mostrou uma grande mãe e uma esposa maravilhosa. Foi uma motivação extra, eu estou bastante animado e motivado. Saber que tem um ‘molequinho’ ali quando você acorda, que você precisa sustentá-lo, cuidar dele. Sem dúvida nenhuma, foi uma animação extra nessa preparação”, disse o lutador, hoje aos 34 anos.

    Confira a entrevista na íntegra com Rafael dos Anjos:

    – Nascimento do filho durante preparação

    Eu fiquei surpreso, porque quem tem filho sabe como é puxado, e eu fiquei surpreso em como consegui render nos treinos, mesmo sem descansar, sem dormir a noite toda. Eu puxei muito nos treinos, rendi muito bem. Minha esposa me ajudou muito, cuidou bastante do neném sozinha, se mostrou uma grande mãe e uma esposa maravilhosa. Foi uma motivação extra, eu estou bastante animado e motivado. Saber que tem um ‘molequinho’ ali quando você acorda, que você precisa sustentá-lo, cuidar dele. Sem dúvida nenhuma, foi uma animação extra nessa preparação. Chego com tudo para conquistar a vitória.

    – Análise da derrota para Colby Covington

    Tem dia que não é o seu dia. Eu não lutei bem. Tive algumas lesões no camp que me atrapalharam, a minha orelha tinha rasgado duas semanas antes da luta, tive que levar três pontos. Assisti à luta há algumas semanas, finalmente, e lutei mal, realmente, não era o meu dia. Com 20 segundos de luta, a minha orelha já estava aberta, sangrando. Aconteceu a mesma coisa na luta contra o Robbie Lawler, mas o corte foi muito menor e depois dessa luta, eu levei apenas dois pontos, já depois da luta contra o Colby, eu tive que fazer uma cirurgia, porque a orelha estava descolando da minha cabeça. A luta contra o Lawler foi mais na trocação, já o Colby queria me agarrar muito, e aquilo me frustrou um pouco, porque eu não queria fazer aquele jogo agarrado com a orelha daquele jeito, de repente, em algum ângulo, minha orelha ia acabar caindo no tatame. Então o fato de eu não querer aquele tipo de jogo por esse receio acabou me frustrando no confronto.

    – Expectativa para luta com Kamaru Usman

    O Usman é porrada, não tem jeito (risos). Eu fiz mais de 45 rounds de sparring para essa luta, fiz sparring duas vezes por semana, estou com um tempo de golpe muito bom, contratei wrestlers muito bons também para me ajudar. Estou preparado para lutar de costas no chão, em pé, de qualquer forma. O cara é duro, está invicto, é o cara cotado a chegar no cinturão, mas eu vou chegar lá para me impor e mostrar que eu tenho condições de chegar nesse segundo cinturão também. Com certeza, estou preparado para isso.

    – Fato de enfrentar mais um provocador

    Acho que nunca saí do sério com provocação, mas a galera fala, provoca, não tem jeito. As pessoas falam que eu perdi para o Colby porque o Colby entrou na minha mente, que o Aldo perdeu para o McGregor porque o McGregor entrou na mente. Na hora da porrada, não tem jeito. O McGregor entrou na mente do Khabib? Entrou, mas teve que sair na porrada, aí depois o Khabib ficou p***, pulou a grade do octógono e deu porrada em todo mundo. Entrou na mente, mas a luta deu certo para o Khabib. Ali é luta, às vezes dá certo, em outras não. No meu caso com o Colby, deu errado. Mas pode provocar à vontade. Eu estou no UFC há dez anos, já vi muita gente ir embora, mas eu sigo aqui. Esse falatório é normal, não ligo para isso. Eu sou ‘old school’ e vou me manter assim. No dia da luta, somos só nós dois, a gente entra na porrada e o falatório acaba dentro do octógono.

    – Disputa de cinturão em caso de vitória

    Eu acredito que uma vitória contra o Usman fará com que eu dê um grande passo rumo ao cinturão. O Colby perdeu o cinturão interino, mas ele era o campeão interino, então eu acredito que o UFC ainda vai casar essa luta dele contra o Tyron Woodley. Mas eu vou estar ali se alguma coisa acontecer, estarei pronto para qualquer coisa. Acho que o plano do UFC é casar Woodley x Colby, mas a gente sabe que as coisas mudam, é o esporte.

    – Projeção para os próximos anos no MMA

    Meu foco é ganhar esse cinturão no meio-médio, é ser campeão de novo, em uma nova categoria e fazer história. Acho que o principal motivo que me faz lutar é querer ser campeão ainda. Nada mudou desde que eu entrei. Fui campeão nos leves, hoje em dia já não consigo mais bater o peso lá, cheguei no meio-médio e estava muito bem, mas tive um tropeço. Mas estou pronto para retomar, vencer essa luta contra o Usman e continuar.

    CARD COMPLETO:

    TUF 28 Finale
    Las Vegas, nos Estados Unidos

    Sexta-feira, 30 de novembro de 2018

    Card principal
    Peso-meio-médio: Rafael dos Anjos x Kamaru Usman
    Peso-pesado: Juan Espino x Justin Frazier – Final do TUF 28
    Peso-pena: Pannie Kianzad x Adversária a ser definido – Final do TUF 28
    Peso-galo: Pedro Munhoz x Bryan Caraway
    Peso-meio-pesado: Darren Stewart x Edmen Shahbazyan
    Peso-mosca: Ji Yeon Kim x Antonina Shevchenko

    Card preliminar
    Peso-pena: Rick Glenn x Kevin Aguilar
    Peso-mosca: Joseph Benavidez x Alex Perez
    Peso-leve: Roosevelt Roberts x Darrell Horcher
    Peso-meio-médio: Tim Means x Ricky Rainey
    Peso-galo: Raoni Barcelos x Chris Gutierrez

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome