Bruno Bastos fala sobre treinos para o Mundial No-Gi e projeta possível luta de MMA: ‘Eu amo o desafio’

Publicado em 20/11/2018 por: Mateus Machado
Bruno Bastos fala sobre treinos para o Mundial No-Gi e projeta possível luta de MMA: ‘Eu amo o desafio’ Bruno Bastos entrará em ação no Mundial No-Gi da IBJJF, em dezembro deste ano (Foto divulgação)

publicidade

Bruno Bastos, líder da Lead BJJ, é mais um nome confirmado no Mundial No-Gi da IBJJF, programado para o mês de dezembro, em Long Beach, na Califórnia (EUA). O experiente faixa-preta quer repetir a bela atuação que teve em 2012, onde dominou peso e absoluto no campeonato. Para repetir tal feito, Bruno, hoje, conta com uma equipe especializada de diferentes profissionais que monta seus treinos para brilhar novamente na divisão master.

“No momento, além do treino de sparring, tenho feito muitos treinos técnicos com meus alunos com alto nível de exigência física. Fase de transição de volume para intensidade. Estarei contactando o professor Ítallo Vilardo para essas últimas semanas de treino de tatame. Na preparação física, com o Paulo Caruso, estamos agora fazendo a transição para força especial e treino anaeróbico. Acredito que vou chegar bem no Mundial No-Gi, tanto técnica como fisicamente. Estou em uma rotina de seminários também, então tenho que ter muito cuidado com a parte de recuperação e descanso devido as viagens”, contou.

Com os treinos sem quimono a todo vapor, Bruno Bastos pensa, friamente, em calçar as luvas para lutar MMA profissionalmente em um futuro próximo. Sua última luta foi em 2013, quando venceu Gabriel Garcia por decisão unânime dos jurados pelo evento Legacy.

“Não é uma ideia completamente descartada, pois como competidor amo o desafio. O MMA nunca foi pra mim uma opção de carreira. Fiz pelo desafio, acredito que pelo fato de crescer em uma geração em que defender o Jiu-Jitsu no Vale Tudo era algo não somente natural, mas também uma legitimação do seu legado dentro da arte. Obviamente, com o passar dos anos, Vale Tudo virou MMA e o Jiu-Jitsu cresceu como produto de mercados: grappling, superlutas, seminários, associações e etc. Então, hoje teria que ser algo que valesse a pena não somente pelo desafio, mas também financeiramente, pois do contrário, não faria sentido para mim”, comentou o faixa-preta, que tem seis lutas na modalidade.

Bruno Bastos hoje lidera sua equipe em Midland, no Texas (EUA), e tem colhido os frutos com seus alunos e, em especial, com Emily Fernandez, faixa-azul juvenil que vem dominando as principais competições como, por exemplo, o último Mundial da IBJJF.

“Acredito que a Emily Fernandez se destaca pela disciplina e acreditar no sistema de maneira integral. Além dos treinos de Jiu-Jitsu, ela faz Judô com minha esposa e parte física conosco também. Uma coisa importante é que escolhemos bem os torneios alvo. Isso ajuda a Emily ter consistência de resultados nos campeonatos grandes. Ela compete em eventos menores como treino, independente do resultado. Temos um bom relacionamento com todos no geral, no sentido que estamos preparando os jovens para serem adultos de sucesso, independente do campo escolhido, pois estarão mentalmente preparados para isso. Chamamos de Bruno Bastos Youth Development. A Emily venceu o Mundial, o Pan Kids, ambos da IBJJF, o Brasileiro da CBJJ e, recentemente, o cinturão do Fight 2 Win”.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade