‘Eu sou a pressão e ela vai sentir isso’, aposta Cyborg para disputa de título contra Amanda Nunes no UFC 232

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 05/11/2018
‘Eu sou a pressão e ela vai sentir isso’, aposta Cyborg para disputa de título contra Amanda Nunes no UFC 232 Cris Cyborg enfrenta Amanda Nunes no dia 29 de dezembro, pelo UFC 232 (Foto Jeff Bottari / Zuffa LLC)

publicidade

Cris Cyborg participou da coletiva de imprensa do UFC 232, realizada em Nova York (EUA), na última sexta-feira (2), para comentar sobre a sua defesa do cinturão peso-pena feminino contra Amanda Nunes, que acontecerá no evento do dia 29 de dezembro.

Na coletiva em questão, a curitibana, que vai para sua terceira defesa de título, analisou o combate contra Amanda, citando que a sua “pressão” será um ponto chave para a vitória.

“Eu treino para tudo, eu tenho cinco rounds. Assisti algumas lutas da Amanda e sei que ela gosta de pressionar, mas não gosta de quando lutadores a pressionam. Eu sou a pressão. Quando ela der o melhor soco em mim, eu serei a pressão, ela vai sentir isso”, declarou a brasileira, que tem 33 anos e um cartel de 20 vitórias e apenas uma derrota no MMA.

Cyborg também falou sobre as dificuldades de arranjar uma data para a realização do duelo contra a “Leoa”, campeã dos galos. Cris revelou que assinou contrato para lutar no UFC 228, que aconteceu em setembro, e que a luta já tinha sido oferecida anteriormente.

“A primeira coisa que o UFC fez foi ligar para mim e para o meu treinador para lutar contra a Amanda no dia 8 de setembro. E outra vez tinham ligado para enfrentar a Amanda com três semanas de antecedência, em julho, e nada aconteceu. Eu aceitei lutar com ela em setembro, depois dela ter me desafiado seis meses antes e ter dito que assinei para lutar em dezembro. Se você não vai lutar, eu não tenho outra opção sem ser treinar e esperar”.

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade