Gordon Ryan e Bia Mesquita brilham no Mundial No-Gi da IBJJF e faturam ouro duplo; resultados

    Gordon vem brilhando nas competições de Submission, mas está fora da superluta (Foto: FloGrappling)

    Neste fim de semana, Anaheim, na Califórnia (EUA), recebeu o Mundial No-Gi, a última grande competição de Jiu-Jitsu em 2018. O momento mais esperado, as finais na faixa-preta, aconteceram neste domingo (16). Diversas feras da arte suave entraram ação, conquistaram medalhas douradas, mas os maiores destaque foram Gordon Ryan e Bia Mesquita que brilharam e se sagraram campeões peso e absoluto do torneio.

    Apontado por muitos especialistas e fãs de Jiu-Jitsu como um dos favoritos para conquistar o ouro duplo no Mundial, Gordon Ryan, especialista sem quimono, mostrou toda a sua qualidade e levou as duas medalhas douradas. Na final do absoluto, reencontrou Yuri Simões – com quem tinha feito a semifinal na divisão dos pesadíssimos e venceu por 11 a 0. Na briga pelo ouro, a batalha foi mais disputada. O norte-americano venceu por uma vantagem, após quase raspar o oponente. Na decisão da categoria, o título foi confirmado após Roberto Cyborg receber quatro punições e ser desclassificado da decisão.

    Em uma tarde histórica, Bia Mesquita brilhou no Mundial No-Gi e faturou o ouro duplo. Na final do absoluto, a faixa-preta da Gracie Humaitá se mostrou mais agressiva, quase pegou as costas de Jéssica Flowers e garantiu uma vantagem. Desta maneira, segurou o resultado e ficou com a segunda medalha dourada. Mais cedo, na final dos médios, com uma bela queda, Bia Mesquita abriu 2 a 0 sobre Ana Carolina Vieira e passou a trabalhar o seu jogo no chão. A casca-grossa soube também usar a experiência e controlar as investidas da oponente. Com as duas conquistas, Bia agora soma quatro títulos no Mundial No-Gi.

     

    Visualizar esta foto no Instagram.

     

    ??? CAMPEÃ OURO DUPLO! Após quase pegar as costas de @jehflowersbjj, @biamesquitajj conquistou uma vantagem e garantiu o título absoluto do Mundial No-Gi 2018. A faixa-preta, mais cedo, conquistou a divisão dos leves sobre @anacvieirajj. Parabéns, campeã! Oss! (? @ibjjf).⠀⠀⠀ .⠀⠀⠀⠀⠀ ? www.tatame.com.br⠀⠀⠀⠀⠀ .⠀⠀⠀⠀⠀ #jiujitsu #bjj #brazilianjiujitsu #oss #tatame #artesuave #blackbelt #luta #fight #fighter #fighting #jiujitsulife #jiujitsuparatodos #bjjlife #bjj4life #bjjgirls #jiujitsugirls #mulheresnotatame #nogi #brownbelt #bluebelt #purplebelt #jiujitsuforlife #submission #mundialnogi #worldsnogi #ibjjf #worldsnogi2018⠀

    Uma publicação compartilhada por Revista TATAME (@tatameoficial) em

    Josh Hinger e Kaynan Duarte finalizam

    A final da divisão dos pesados foi espetacular. Após um empate em 4 a 4 nos pontos, com os lutadores se entregando ao máximo, os árbitros assinalaram vitória de Tim Spriggs sobre o brasileiro Jackson Sousa. Essa é a primeira vez que o norte-americano conquista o torneio. Nos super-pesados, o fenômeno Kaynan Duarte não tomou conhecimento de James Puopolo e finalizou o oponente com uma guilhotina afiada. Em sua primeira disputa do Mundial No-Gi como faixa-preta, o paulista leva para casa a medalha de ouro.


    Josh Hinger chegou ao tricampeonato do Mundial No-Gi. O norte-americano impôs o seu ritmo, finalizou o brasileiro Marcos Tinoco com um estrangulamento norte-sul e garantiu  o título. Nos médios, Hugo Marques teve uma atuação impecável contra Jaime Canuto. O faixa-preta da Soul Fighters abriu 4 a 0 nos pontos e confirmou a primeira medalha de ouro na competição. Neste ano, Hugo já havia vencido o Brasileiro No-Gi peso e absoluto.

    Miyao, Cobrinha Jr e Grippo se destacam

    Filho da lenda Rubens Charles “Cobrinha”, Kennedy Maciel conquistou o seu primeiro grande título como faixa-preta. O jovem lutador superou Gilson Oliveira por 2 a 0 nos pontos – ao derrubar o oponente com uma ótima queda – e ficou com o ouro na categoria dos penas. De forma épica, Gianni Grippo conquistou o primeiro título do Mundial No-Gi. O lutador da Alliance, que vem se destacando nas competições sem quimono, finalizou Márcio André na decisão com um mata-leão e ficou com a medalha dourada.

    Paulo Miyao teve uma final disputada nos plumas contra Tomoyuki Hashimoto. Para ficar com o ouro, o lutador da Unity JJ empatou em 2 a 2 nos pontos durante o tempo regulamentar, mas levou a melhor na decisão dos árbitros. Essa é a terceira vez que o faixa-preta conquista o Mundial No-Gi. Na final dos galos, Nobuhiro Sawada bateu Cícero Saldanha também na decisão dos árbitros após empate em 6 a 6, em um confronto marcado pelo forte equilíbrio. O japonês faturou o seu primeiro ouro no torneio. Destaque nos eventos de Jiu-Jitsu na Ásia, Sawada foi vice-campeão do Mundial No-Gi em 2017.

    Ffion Davis, Mayssa e Alzuguir se destacam

    Com uma bela chave de kimura sobre Nívia Moura, Jéssica Flowers faturou o tricampeonato no Mundial No-Gi da IBJJF. A faixa-preta da Gracie Barra levou a divisão dos super-pesados para casa – além de ficar com a prata no absoluto. Na final dos pesados, Nathiely Jesus travou uma batalha disputada contra Maria Malyjasiak. Após empate em 6 a 6 nos pontos, a paulista levou o título por ter conseguido uma vantagem durante o confronto. Essa é a terceira vez que a faixa-preta conquista o torneio.

    Na final dos meio-pesados, Luanna Alzuguir, Hall da Fama da IBJJF, faturou a medalha dourada diante da duríssima Cláudia do Val. A luta, que foi eletrizante, terminou 4 a 4 nos pontos. Porém, a pentacampeã mundial com quimono levou uma vantagem já no fim do combate e conquistou o primeiro título do Mundial No-Gi. Em uma guerra nos leves, Cathereni Perret impôs seu jogo e superou Tammi Musumeci por duas vantagens para ficar com o título. Após levar a prata em 2017, a lutadora foi ouro nesta temporada.

    Na categoria dos penas, Ffion Davis teve uma atuação impecável diante de Amanda Monteiro. A galesa anotou 7 a 0 nos pontos e conquistou a sua primeira medalha dourada na competição. Em uma fase espetacular na carreira, Mayssa Bastos superou Patrícia Maria na decisão da categoria peso-pluma e levou a medalha de ouro. A lutadora da GFTeam venceu com uma finalização por mata-leão – uma das suas especialidades.

    CONFIRA OS RESULTADOS:

    Faixa-preta / adulto / feminino:

    Peso-Pluma: Mayssa Bastos finalizou Patrícia Maria com um mata-leão
    Peso-Pena: Ffion Davis derrotou Amanda Monteiro por 7 a 0 nos pontos
    Peso-Leve: Cathereni Perret derrotou Tammi Musumeci por 2 a 0 nas vantagens
    Peso-Médio: Bia Mesquita derrotou Ana Carolina Vieira por 2 a 0 nos pontos⠀
    Peso-Meio-Pesado: Luanna Alzuguir derrotou Cláudia do Val por 1 a 0 na vantagem
    Peso-Pesado: Nathiely Jesus derrotou Maria Malyjasiak por 1 a 0 na vantagem
    Peso-Super-Pesado: Jessica Flowers finalizou Nívia Moura⠀com uma chave de kimura
    Absoluto: Bia Mesquita derrotou Jessica Flowers por uma vantagem

    Faixa-preta / adulto / masculino:

    Peso-Galo: Nobuhiro Sawada derrotou Cícero Saldanha na decisão dos árbitros
    Peso-Pluma: João Miyao derrotou Tomoyuki Hashimoto na decisão dos árbitros
    Peso-Pena: Kennedy Maciel derrotou Gilson Oliveira por 2 a 0 nos pontos
    Peso-Leve: Gianni Grippo finalizou Marcio André com um mata-leão
    Peso-Médio: Hugo Marques derrotou Jaime Canuto por 4 a 0 nos pontos
    Peso-Meio-Pesado: Josh Hinger finalizou Marcos Tinoco com um estrangulamento norte-sul
    Peso-Pesado: Tim Spriggs derrotou Jackson Sousa na decisão dos árbitros
    Peso-Superpesado: Kaynan Duarte finalizou James Puopolo com uma guilhotina
    Peso-Pesadíssimo: Gordon Ryan derrotou Roberto Cyborg por desclassificação
    Absoluto: Gordon Ryan derrotou Yuri Simões por uma vanatagem

    1 COMENTÁRIO

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome