Herbert Burns analisa boa estreia no Titan FC e afirma: ‘Espero que 2019 seja bem movimentado para mim’

    Herbert Burns (Foto: Divulgação/Titan)

    Mudança de oponente, de categoria e de estratégia. Tudo isso aconteceu em 48 horas, mas Herbert Burns soube lidar com as adversidades para conquistar a sua sétima vitória no MMA após um ano afastado dos cages. Depois de ficar sabendo que Luis Gomes, seu adversário original no Titan FC, não tinha conseguido o visto para entrar no Cazaquistão, onde aconteceu o evento na última sexta-feira (21), o brasileiro aceitou encarar Aibek Nurseyit no peso leve, uma categoria acima da sua. Mas a troca de adversário não fez diferença. Depois de um primeiro round mais estudado, Herbert conseguiu finalizar Nurseyit no segundo round com um armlock de dentro do triângulo.

    “Logo no início eu procurei manter a guarda alta porque ele veio com tudo, igual a um louco (risos). Mas eu senti que ele estava um pouco nervoso. Passado esse início, me senti mais confortável e consegui ler o jogo dele. O primeiro round foi bem parelho, mas não levei nenhum golpe significante, e ele já estava bem machucado no rosto. No segundo round, eu acertei um bom chute no rosto e tentei colocar para baixo, mas ele defendeu. Ele tinha defendido a minha tentativa no primeiro round e depois defendeu no segundo, mas eu sabia que uma hora ia rolar a luta agarrada. E, quando acontecesse, ele não ia escapar. E foi o que aconteceu. Ele defendeu a minha queda, ficamos clinchados, e ele me derrubou no single-leg. Coloquei ele na guarda fechada e trabalhei até encaixar o triângulo e em seguida peguei no armlock”, contou Burns.

    O niteroiense não atuava desde agosto de 2017, quando encerrou o seu contrato com o ONE Championship, maior evento de MMA da Ásia. A vitória, que interrompeu uma sequência de duas derrotas seguidas, deu novo ânimo ao brasileiro.

    “Me senti um pouco enferrujado no primeiro round. Mas acho que tive uma boa performance. Acredito que as coisas aconteçam sempre por um motivo. No final, a troca de adversário acabou sendo uma coisa boa. Estava há muito tempo parado, não estava me sentindo tão solto, mas consegui finalizar no segundo round. Agora vou manter o ritmo no grappling e continuar a preparação no MMA porque espero que esse ano seja bastante movimentado pra mim”, concluiu.

    Herbert planeja voltar ao cages no dia 15 de março, quando o Titan irá realizar uma edição do seu show na Flórida, onde o brasileiro está radicado. Mas, antes disso, ele irá disputar o cinturão dos meio-médios do Rise Invitational, evento de grappling que acontece no dia 25 de janeiro, em Nova York.

    Veja a finalização de Herbert:

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome