Glover Teixeira fala sobre mudança de oponente e possibilidade de cinturão: ‘Nada é impossível’

    Glover Teixeira é uma das principais atrações do UFC Miami em abril (Foto: Getty Images)

    Por Gabriel Carvalho

    Aos 39 anos, Glover Teixeira retorna ao octógono no neste sábado (19). O mineiro, que possui um cartel de 27 vitórias e sete derrotas, enfrentará o americano Karl Roberson em confronto na divisão meio-pesado no UFC on ESPN+ 1, que acontecerá no Barclays Center, no Brooklyn (EUA).

    Teixeira teve uma mudança repentina de adversário. Em entrevista à TATAME, ele contou sobre os ajustes que precisou fazer em sua preparação após Roberson substituir o moldavo Ion Cutelaba, que precisou sair do combate por conta de uma lesão.

    “Muda a estratégia. Temos que fazer algo diferente. O cara é canhoto, é um lutador diferente, mas sou um lutador veterano, com muitas lutas e não é a primeira vez que luto contra um canhoto. Vamos ajustando isso aí e estou bem confiante”, contou Glover.

    Confira a entrevista com o brasileiro na íntegra:

    – Preparação e recuperação de lesão

    A preparação foi mais “regada”. Segui os profissionais do instituto do UFC, fiz o treinamento lá. Meu ombro estava lesionado naquela luta, piorou depois da luta, mas fiz a fisioterapia de boa, todos os dias durante o camp e melhorei muito o ombro.

    – Aprendizado com os ‘quase’ 40 anos

    Aprendi muita coisa. Aprendi que a gente tem que estar sempre com humildade no coração, sempre com amor e viver a vida feliz. Sempre fui um cara feliz, alegre, gosto do que faço, luto no UFC contra os melhores do mundo. Estou feliz por estar aqui fazendo isso. Estou com minha academia agora e graças a Deus está bombando. Estou acreditando muito no sucesso da academia.

    – Possível oportunidade pelo cinturão

    Nada é impossível. Estou lutando para ganhar e luto me sentindo bem. É claro que não vou chamar o Jon Jones para lutar. Eu caí no ranking bastante, tenho que montar vitórias aí, mas nada é impossível. A gente está sempre ali pensando, e se surgir a oportunidade, eu estarei lá preparado, abraçando a oportunidade.

    – Jon Jones retornando e ganhando o cinturão

    Não foi pego no doping, não é? Se passou pela USADA, quem sou eu para julgar?

    CARD COMPLETO:

    UFC Fight Night 143
    Sábado, 19 de janeiro de 2019
    Brooklyn, em Nova York (EUA)

    Card principal
    Peso-mosca: Henry Cejudo x TJ Dillashaw
    Peso-pesado: Greg Hardy x Allen Crowder
    Peso-leve: Gregor Gillespie x Yancy Medeiros
    Peso-mosca: Joseph Benavidez x Dustin Ortiz
    Peso-mosca: Paige VanZant x Rachael Ostovich
    Peso-meio-pesado: Glover Teixeira x Karl Roberson

    Card preliminar
    Peso-leve: Alexander Hernandez x Donald Cerrone
    Peso-mosca: Joanne Calderwood x Ariane Lipski
    Peso-meio-pesado: Alonzo Menifield x Vinicius Mamute
    Peso-galo: Cory Sandhagen x Mario Bautista
    Peso-pena: Dennis Bermudez x Te Edwards
    Peso-meio-médio: Belal Muhammad x Geoff Neal
    Peso-meio-médio: Chance Rencountre x Kyle Stewart

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome