Elizeu Capoeira cita próximo rival não ranqueado e projeta sequência na divisão: ‘Vencer e jogar pelo cinturão’

    Elizeu Capoeira vive grande fase e terá um duro desafio pela frente para mantê-la (Foto Getty Images / UFC)

    Por Diogo Santarém

    Embalado após seis vitórias consecutivas, o peso-meio-médio Elizeu Capoeira quer mais. No próximo dia 9 de março, o brasileiro retorna ao octógono do Ultimate no card do UFC Fight Night 146, em Kansas, nos Estados Unidos. Pela frente, Capoeira terá o duro Curtis Millender, que assim como ele, também atravessa boa fase e vem de três triunfos no UFC.

    Sem perder desde maio de 2015, Capoeira atualmente ocupa a 14ª posição no ranking da categoria dos meio-médios. Por conta disso, ele esperava um adversário melhor ranqueado para o seu próximo desafio, conforme relevou em entrevista exclusiva à TATAME.

    “Com certeza esperava (um rival melhor no ranking). Mas o Curtis será um oponente forte e tenho que enfrentar mais esse teste. Quero lutar mesmo se o UFC não me der ninguém do ranking. De qualquer forma, quero continuar fazendo o que gosto, que é lutar”, afirmou.

    Falando a respeito de Millender, Capoeira destacou o fato de o rival ser mais longo e ter uma boa trocação em pé, mas não acredita que isso será um problema. O brasileiro, inclusive, já pensa no seu futuro dentro da categoria, almejando uma vaga no próximo card do UFC em Curitiba, previsto para acontecer em maio, mas ainda não oficializado.

    “Seria ótimo poder lutar em casa. Acredito que com minha equipe sempre conseguimos estar aptos a lutar a qualquer momento e em Curitiba não seria diferente”, disse o curitibano, que seguiu falando sobre a concorrida divisão dos meio-médios do Ultimate.

    “A categoria dos meio-médios é a mais concorrida. Tem muito atleta bom, não é fácil ter uma sequência tão longa como venho apresentando. Acredito que ganhando essa será impossível eles me negarem uma luta que me possa jogar pelo cinturão por consequência. E eu quero enfrentar quem estiver com o cinturão. Porém, não nego que tenho vontade de lutar com o Colby (Covington), calar a bola dele”, encerrou o lutador da equipe CM System.

    1 COMENTÁRIO

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome