Anderson comenta luta com McGregor e analisa Adesanya: ‘Ótimo lutador, mas não é meu clone’

Publicado em 23/01/2019 por: Nilmon
Anderson comenta luta com McGregor e analisa Adesanya: ‘Ótimo lutador, mas não é meu clone’

publicidade

O UFC 234, no dia 9 de fevereiro, na Austrália, vai contar com uma luta que mexe com o imaginário dos fãs: Anderson Silva contra Israel Adesanya, que é 14 anos mais novo que o brasileiro, mas possui características semelhantes dentro do octógono. No entanto, como fez anteriormente, o “Spider” voltou a rechaçar que o nigeriano seja seu “clone”.

“Quando eu falava sobre lutar com meu clone era porque era engraçado, para não falar sobre quem eu queria que fosse meu próximo adversário… Eu acho que Israel é um ótimo lutador, mas ele não é meu clone, não é uma versão melhorada de mim. Eu tenho três clones na minha casa que são meus filhos. Todo mundo está falando de mim e Israel. Eu passei por situações diferentes neste esporte, venci, perdi. Agora eu só quero fazer tudo feliz, especialmente para mim. Eu treino todo dia, tenho um ótimo time, amigos, pessoas que me rodeiam. Para mim, neste ponto, só tento fazer o meu melhor, não para ninguém, mas para mim. Não tenho nada para falar sobre Israel, só que ele é jovem, um novo talento, um bom desafio para mim”, disse o brasileiro em papo com jornalistas nos EUA.

O UFC 234 terá a disputa do cinturão dos médios na luta principal. Anderson fez elogios ao campeão Robert Whittaker, que vai defender o título contra o duro Kelvin Gastelum.

“Whittaker é um ótimo campeão. Eu respeito todos os lutadores da minha categoria porque não é fácil ficar nesta divisão por um bom tempo, especialmente quando você tem o cinturão. Acredito que quando você tem algo especial no seu coração, você tem tudo. Eu acho que Whittaker é especial, tem um grande coração, provou quão forte ele é. Mas luta é luta, seu oponente também é forte, espero que todos consigam seus objetivos”, apontou.

Quando foi indagado se ainda pensava em uma superluta com Conor McGregor, algo que foi ventilado em 2018, Anderson disse que conversou com Dana White, presidente do UFC. O ex-campeão revelou que pediu a luta, mas o “Big Boss” foi pessimista quanto a ela.

“Conor é um ótimo nome. Primeiro, Conor me desafiou, falei com Dana sobre isso e ele disse: ‘Qual é, Anderson?’ Aí eu disse: ‘Qual é, Dana?’. Aí ele disse: ‘Não não não’. Eu disse: ‘Sim, sim, sim’. Qual o problema? É uma superluta, acho interessante”, encerrou.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade