Coluna da Arte Suave: não perca o seu foco e pratique o Jiu-Jitsu mental; leia o artigo e deixe sua opinião

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 16/01/2019
Coluna da Arte Suave: não perca o seu foco e pratique o Jiu-Jitsu mental; leia o artigo e deixe sua opinião

publicidade

Por Luiz Dias

Recebi um e-mail de um leitor, me perguntando se eu, com preocupações, consigo treinar ou dar aula. Sua questão é, quando não estamos conseguindo o foco para lutar, se vale a pena ir treinar ou não. Eu vou até além. Essa falta de poder de concentração me atrapalha até no Surfe. Por isso temos de praticar o Jiu-Jitsu mental o tempo todo. Manter o foco no momento presente, atento ao que estamos fazendo, sem nos distrair com outros fatores.

No treino é essencial, principalmente na hora da luta. Existe uma máxima samurai que diz o seguinte: “Enquanto se possa mexer, treine o corpo. Quando não se puder mexer, treine a mente”. Treine com você, para você. Desafie você mesmo. Se lance desafios, saia da sua zona de conforto. Decida uma posição e tente finalizar com ela, só com ela.  Crie seus desafios internos, aumente a dificuldade dos seus treinos. Esqueça tudo que não pertença ao Jiu-Jitsu… Problemas, tristezas, saudades ou qualquer sentimento que não pertença.

Eu gosto de dizer, e posto muito no meu Instagram, a seguinte frase: “Esquecendo de mim mesmo”. Esqueça de tudo na hora do treino. Foque no seu treino, em você como lutador. Deixa a endorfina correr nas suas veias, na hora do treino, só a luta importa. Quando eu piso no dojo, minhas tristezas e preocupações não somem, mas deixam de existir ali.

Escrevo por experiência própria! Vamos treinar, e em certos dias, treine com você, para você. Não importa o resultado final nesses treinos, ganhar ou perder. O importante será a sua vitória particular, sua luta interna. Não importa se você corre campeonato ou não. Treine, lute, vá para o dojo pensando em evoluir o seu Jiu-Jitsu. Pratique, não desanime. Não treinar é pior ainda. Eu já vivenciei isso muitos anos por problemas na minha vida pessoal. Os problemas não passam, é certo. Mas eu garanto que assim quando chega no final do treino, você sentirá como o Jiu-Jitsu te fez bem e acalma a mente, a alma.

Os problemas podem continuar, mas estará mais calmo. Esse controle da mente, do foco, é também um exercício contínuo. Nos momentos mais difíceis, quando a vontade de não ir bater, é respirar fundo e falar para si mesmo. “Vou treinar, não vou pensar em mais nada que não seja no meu treino”. Como toda a prática, leva tempo, dedicação. Mas com o tempo, essa prática levará para todos os campos da sua vida. E certamente a vida estará mais leve para se levar. Não deixem de treinar. Não treinar não resolve nada, pelo contrário. Seus problemas continuarão e seu Jiu-Jitsu vai estagnar. Como professor, sempre falo isso para os meus alunos. Faltar aos treinos não ajuda em nada, só piora, treine o seu Jiu-Jitsu. E o principal, treine a sua mente. “Vá treinar o seu Jiu-Jitsu e controle a sua mente”. É um exercício difícil, sim, mas impossível não é. Bons treinos.

Para mais informações, veja https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o http:// http://gasjj.blogspot.com//. Boa semana, bons treinamentos e até a próxima!

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade