Oscar do MMA nacional homenageia personalidades e premia os melhores de 2018; confira os vencedores

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 22/01/2019
Oscar do MMA nacional homenageia personalidades e premia os melhores de 2018; confira os vencedores

publicidade

Uma das capitais mundiais da luta, Curitiba foi palco da 6ª edição do Prêmio Osvaldo Paquetá, o “Oscar do MMA nacional”, realizado no último sábado (19) na casa de show Selfie Brasil. O evento foi marcado por homenagens e também exemplos de superação.

Vale ressaltar o destaque para o estado do Amazonas, maior vencedor da edição, com quatro troféus: melhor equipe (Renovação Coari Team), melhor árbitro (Abraão Lincon), melhor announcer (Bilmar Pereira) e, fechando, melhor arte gráfica (Winicius Tarik).

O troféu de melhor lutador do ano foi para o peso-meio-médio de Rondônia Henerson “Neném”, que em 2018 venceu todas as três lutas. Na categoria feminina, o título foi para a paulista Ariane Sorriso, que também venceu todas as três lutas que fez no último ano.

O lutador revelação do ano foi Pacceli Afonso, de Pitangui, Minas Gerais. Aos 20 anos de idade, o peso-galo estreou profissionalmente em maio de 2018 e já venceu quatro lutas. No feminino, o troféu foi para a peso-galo paraense Paula Bittencourt, que também estreou em maio e venceu três oponentes desde então em sua trajetória no MMA profissional.

O nocaute do ano foi para as cotoveladas seguidas de um chute alto de Daniel Miojo, de Valença, interior do Rio de Janeiro. A finalização de 2018 ficou com a chave de panturrilha aplicada pelo carioca Cleiver Fernanandes sobre Thiago Castro no evento Mister Cage 36.

Homenagens na premiação

O ponto alto da cerimônia foi o momento em que Carmem Casca-Grossa foi aplaudida de pé por todo o público ao receber o troféu de honra ao mérito por ter feito, com Ana Carolina Pinho, uma das primeiras lutas de Vale-Tudo feminino do mundo. Na cadeira de rodas por conta de uma recente amputação de uma das pernas, a paraense fez questão de viajar a Curitiba para receber o título e emocionou a todos com o seu alto astral.

Os troféus de honra ao mérito foram batizados com o nome do saudoso mestre Zito, homenageado por família e amigos na abertura da festa. A lenda Rudimar Fedrigo fechou a noite, por toda a história construída no Muay Thai e no Vale-Tudo através da Chute Boxe.

Confira abaixo todos os premiados:

Lutador do ano: Henerson “Neném”
Lutadora do ano: Ariane Sorriso
Lutador revelação: Paccelli Afonso
Lutadora revelação: Paula Bitencourt
Luta do ano: Caionã “Blade” x Edy Silva no WOCS 51
Reviravolta do ano: Bia “Arlequina” sobre Alana Souza no SFT 6
Nocaute do ano: Daniel “Miojo” sobre Matheus Calabresa no Demolidor Fight 12
Finalização do ano: Cleiver Fernandes sobre Thiago Castro no Mister Cage 36
Equipe do ano: Renovação Coari Team
Treinador do ano: Gile Ribeiro
Fotografia do ano: Cassiano Correia
Arte gráfica do ano: Winicius Tarik
Árbitro do ano: Abraão Lincon
Announcer do ano: Bilmar Pereira
Cutman do ano: Tatiane Canivelo
Cage girl do ano: Raissa Fernanda
Card | Edição do ano: Shooto Brasil 85
Evento não televisionado: Favela Kombat
Evento televisionado: Shooto Brasil
Comunicador do ano: Rhodes Lima
Matéria do ano: Brasileira superou o vício em crack e prepara estreia no UFC – por Bruno Carvalho para o Portal UOL
Troféu Mestre Zito de Honra ao Mérito: Carmem Casca Grossa, Cintia Lima, Isabella Carvalho, Rudimar Fedrigo, Kimberly Novaes, Tays Lemos Seixas, André Deh Loco Amaral, Tatiane Canivelo, Leandro Mamute, Claudio Lopes e Renata Aymoré

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade