‘Você não pode ser um ditador, precisar ser um exemplo’, descreve Marcos Cunha sobre ser um líder

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 02/01/2019
‘Você não pode ser um ditador, precisar ser um exemplo’, descreve Marcos Cunha sobre ser um líder

publicidade

Por Yago Rédua

Marcos Cunha começou a desbravar o Jiu-Jitsu em Santa Catarina em 2004 e, desde então, vem colhendo os frutos com atletas de ponta e campeões internacionais. O faixa-preta atualmente é líder da TMC (Team Marcos Cunha), que conta com 42 filiais no estado.

Após deixar a Nova União, Marcos manteve o foco e fez a equipe crescer ainda mais. Apesar da saída, a relação com a equipe carioca é ótima, tanto que a partir de 2019, em grandes eventos nacionais e internacionais, os times vão competir juntos. À TATAME, o treinador contou como faz para tocar uma das maiores equipes da região Sul do país.

“Sobre ser o líder de uma equipe grande… Você não pode ser um ditador, precisar ser um exemplo. Tem que trabalhar junto com os alunos. Procuro dar o melhor para os meus alunos, procuro entender o que eles passam. Porque eu passei por todas as etapas, como competidor, professor e, hoje, líder de uma equipe. O maior desafio de um professor é a liderança. Temos que fazer todos trabalharem por um objetivo só, que é ver a equipe crescer. Se existir muito ego, fica bem difícil. Eu sempre tive envolvimento, acho que foi fundamental para a equipe crescer. Procuramos corrigir os erros, conversar, treino com todos os eles, monto estratégia de luta… Acho que ganhei a confiança de todos”, apontou.

Confira a entrevista com Marcos Cunha na íntegra:
– Temporada de 2018 da TCM

A temporada da minha equipe foi sensacional. Começou em janeiro, no Europeu, quando fizemos um campeão, depois outro no Pan Kids, no Pan adulto… Participamos de quase todos os Opens (IBJJF). Fizemos também diversos campeões brasileiros (CBJJ), estaduais, mundiais, sul-americano. Foi um ano muito bom para equipe se unir mais. As pessoas abraçaram a ideia de fazer o time crescer . Estou muito feliz com os alunos e professores.

– Metas para TCM para 2019

Nossa meta é trabalharmos bastante para conseguirmos ter mais atletas em eventos internacionais. Estamos indo para o Europeu com quatro atletas agora em janeiro. Nossa meta é fazermos campeões nas categorias de base do Mundial da IBJJF e adulto. Vamos entrar com uma galera maior no Mundial Master, queremos trabalhar na expansão da equipe e fazer uma verdadeira potência. Quero me consolidar como um dos melhores técnicos do Brasil e do mundo.

– Parceira com a Nova União

Nós fechamos uma parceira, hoje eu ainda levo a minha bandeira da Team Marcos Cunha, TMC, mas para o ano de 2019, fechamos com a Nova União. Para os eventos grandes e internacionais, o TMC vai ajudar a Nova União para juntos sermos uma potência.

– Evolução do Jiu-Jitsu em Santa Catarina

Eu cheguei em Santa Catarina em 2004, o Jiu-Jitsu era bem pequeno. A modalidade cresceu muito e o estado não fica devendo nada para ninguém. Se tornou uma potência nacional, com diversos atletas sendo reconhecidos mundialmente. É um estado bom de se morar, a qualidade de vida é ótima, as estruturas que nós temos são boas também e eu vejo Santa Catarina, logo logo, com uma das grandes potências fora do eixo Rio-São Paulo. Temos grandes equipes aqui, diversos eventos. Isso tem ajudado na evolução do Jiu-Jitsu.

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade