Stephens revela que pensou em suicídio após derrota para Aldo e diz como voltou

    Jeremy Stephens perdeu para José Aldo em julho de 2018 e chegou a cogitar o suicídio (Foto: Getty Images)

    Apontado como um dos lutadores mais casca-grossa da divisão peso-pena do Ultimate, Jeremy Stephens mostrou que é um “ser humano de verdade”, como o próprio definiu. Após a derrota por nocaute para o ex-campeão José Aldo no UFC Calgary, em julho, “Lil Heathen” revelou ao programa Ariel Helwani’s MMA Show que teve “pensamentos suicidas”.

    O lutador disse que flertou com a possibilidade de tirar a própria vida e deixar os dois filhos e a esposa. Além disso, afirmou que não tinha confiança no seu trabalho e sempre se questionava o motivo de “fracassar” quando estava perto de disputar o cinturão dos penas.

    “Depois da luta, eu estava olhando para as minhas crianças, que têm 9 e 7 anos, e foi nesta idade que meus pais se separaram, quando eu tinha 8 anos. Eu estava pronto para deixar minha esposa, meus filhos e simplesmente deixar tudo. Tendo pensamentos suicidas. Eu não acreditava em mim. Por que um jovem de Des Moines, Iowa, viraria um campeão do mundo? Logo que eu estivesse para conseguir meu título, eu deixaria a peteca cair. Não havia autoconfiança. Essas coisas estavam me segurando”, desabafou.

    Stephens, que presenciou a separação dos pais quando ainda era criança, teve que mudar 14 vezes de escola e nunca conseguiu criar laços de amizade, além de ser intimidado em alguns momentos no ensino médio. Após cogitar o suicídio, o peso-pena contou que o seu treinador, Eric Del Fierro, o encaminhou para o Choice Center, um projeto que trabalha as questões psicológicas das pessoas, como liderança e desenvolvimento, por exemplo.

    “Mal sabia eu, quando entrei no programa, que tudo o que eu tinha de fazer era mudar minha mentalidade. Encontrar algumas ferramentas, descobrir um pouquinho mais sobre mim. Compartilhar estas coisas com pessoas, de forma que elas pudessem ver de onde eu vim e também aprender a partir das experiências de vida delas”, disse Jeremy Stephens, explicando como o projeto tem impactado em sua vida e no relacionamento com a família.

    “As pessoas olham para nós, como lutadores, e sim, sou um dos caras mais durões que você já viu, mas também já estive na sarjeta. Eu sou um ser humano real. Tenho sentimentos. Tenho emoções. Passar por esse programa me colocou em um outro nível mental. Isso ajudou minha família. Tenho visto como isso afetou meus relacionamentos e me abriu para todo um outro mundo”, encerrou o peso-pena, que está no UFC há 12 anos.

    Stephens vai encarar o neste sábado (2), no UFC 235, o russo Zabit Magomedsharipov. Profissional de MMA desde 2005, “Lil Heathen” tem um cartel de 28 vitórias e 15 derrotas.

    1 COMENTÁRIO

    1. o suicidio e um ato extremo e logo em lutador cheio di marias tatames em cima ? pense nas criancas geral na sua casa precisam de vc esse maluco e neurotico so por que perdeu pro aldo ele deveria de aprender com isso a luta continua

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome