Assunção revela conselho da família para negar duelo com Marlon e reflete: ‘Não era o momento certo’

Publicado em 04/02/2019 por: Nilmon
Assunção revela conselho da família para negar duelo com Marlon e reflete: ‘Não era o momento certo’

publicidade

A derrota para Marlon Moraes ainda no primeiro round da luta principal do UFC Fortaleza, realizado no último sábado (2), obviamente não foi o resultado esperado por Raphael Assunção. Finalizado com uma guilhotina, o brasileiro vinha de quatro triunfos seguidos e estava próximo do title shot. Porém, com o revés para Marlon, ele desceu alguns degraus.

Em entrevista coletiva após o evento, Raphael projetou uma terceira luta com Marlon – o duelo em Fortaleza foi uma revanche, e, no primeiro encontro, Assunção triunfou por decisão dos jurados – e refletiu sobre a decisão de aceitar o combate principal no Ceará.

“Vamos ter uma terceira luta. Assim como eu vou lutar com o TJ novamente um dia, eu acho. Como eu disse, eu não tive muita sorte em revanche contra esses caras. Mas o engraçado é que nas duas revanches que eu peguei – eu perdi esta noite, não há desculpas -, eu estava bem treinado, mas muitos me perguntavam o porquê de aceitar a luta. Não era uma luta para o momento, mas eu sou um guerreiro, me considero um profissional – tenho que lutar. Mas em ambas as revanches eu acredito que não era o momento certo”.

“Eu peguei essa oportunidade e foi ruim pra mim. A maioria dos meus treinadores e membros da minha família não queriam que eu aceitasse essa luta. Talvez eles estivessem certos, eles tinham o raciocínio deles como sendo uma luta arriscada. E ele (Marlon) me derrotou, é um cara perigoso”, completou Raphael, até então o terceiro no ranking peso-galo do Ultimate, atualmente liderado pelo americano TJ Dillashaw, dono do cinturão.

Sobre o desfecho do confronto com Marlon, Raphael reconheceu os méritos do compatriota e disse que as duas bombas de direita que entraram definiram o resultado da disputa.

“Eu usei algo que estava treinando muito, que foi o contra-ataque em cima. Eu joguei o jab um pouco baixo e ele contra-atacou por cima. E eu acho que estava um pouco tonto. Eu joguei o mesmo, acho que ele jogou de novo … Nesse momento, minhas reações e decisões de defesa ficaram um pouco abaladas, e foi isso que causou a guilhotina”, encerrou o lutador, que com o revés, ainda não sabe o que será do seu futuro na categoria.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade