Coluna da Arte Suave: a importância de sempre manter a higiene do seu quimono; leia o artigo e opine

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 05/02/2019
Coluna da Arte Suave: a importância de sempre manter a higiene do seu quimono; leia o artigo e opine

publicidade

Por Luiz Dias

Muitos ainda pensam que lutador de Jiu-Jitsu, para ser um “casca-grossa”, tem que estar sempre com um rosto tenso, uma cara fechada. Além da “cara braba”, tem que ter um quimono que foge do padrão de limpeza. Seria para sinalizar aos outros que treina muito? Infelizmente, já presenciei lutador se gabando do seu quimono branco, que naquele momento era “cinza”, como um indicador de muito treino e de estar bem tecnicamente. Mas essa aparência engana e é totalmente equivocada, principalmente pela higiene.

Qualquer um pode ler em registros de época que os samurais se orgulhavam de seus quimonos sempre limpos e arrumados, mesmo quando partiam para guerra sem saber se voltariam. Eles não estavam se preocupando por irem a uma festa, mas sim para uma guerra, uma luta que poderia ser a última e cujo o quimono era sua vestimenta de combate. Quimono sujo deve ser lavado. Chegou do treino, tire da mochila e pendure para secar o suor. O quimono é a extensão do corpo do lutador, portanto, deve ser bem cuidado, mostrando respeito a si mesmo e aos outros companheiros de treino também.

Ninguém é obrigado a treinar com lutadores que não prezam pela higiene do seu quimono e a própria. Nas regras das confederações e federações, existe uma seção destinada à higiene do atleta e às condições do quimono. Fico pensando como alguém pode se sentir bem com seu quimono sujo, fedendo e ainda querer que alguém treine com ele? São inúmeras as doenças bacterianas que podem ser transmitidas e causarem sérios males aos lutadores. Nossa pele fica em contato direto com os quimonos e sofre com o atrito decorrente da luta. As bactérias também podem estar no dojo, quando este não está limpo.

Enfim, o nosso esporte é de contato com o solo e com o corpo do oponente, portanto, cuidar da higiene do quimono e do dojo é também cuidar da saúde dos atletas. Muitas doenças de pele podem ser transmitidas pelo quimono ou por um dojo sujo. Essas doenças acabam interferindo na vida do atleta, porque podem até afastá-lo dos treinos por um tempo. Seria muito salutar se todos os praticantes da nossa arte suave não treinassem com o quimono sem condições de uso. Essa campanha silenciosa iria, sem dúvida, incutir um hábito saudável em lutadores que ainda não prezam pela higiene de seus quimonos.

Os professores também deveriam estar atentos para essa questão, afinal, alguém vai trabalhar em um ambiente sujo ou sair com roupas mal cheirosas? Então, não é diferente.

Já ocorreu no meu dojo de um aluno que se sentiu ofendido quando, em conversa reservada, falei que lavasse seu quimono e que não treinaria naquele dia. Embora tenha sido advertido na semana anterior, ele considerou minha atitude desnecessária, exagerada e autoritária. Vi em suas palavras uma ponta de orgulho em ter um quimono sujo de treino, mas reiterei que sujeira não ganha a luta, nem eleva o nível técnico. Um quimono pode estar velho, puído, costurado ou remendado, mas deve estar sempre limpo, pronto.

Para mais informações, veja https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o http://http://gasjj.blogspot.com//. Boa semana, bons treinos e até a próxima!

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade