Bombeiros do Rio que atuaram em Brumadinho são homenageados com troféu em alusão a Marco Ruas

    Bombeiros do Rio que participaram de missão em Brumadinho foram homenageados (Foto Leonardo Fabri)

    O Prêmio Osvaldo Paquetá, juntamente com LBV, Super Rádio Brasil, Prime Esportes e Boomboxe, homenageou 87 militares do Corpo de Bombeiros do Estado Rio de Janeiro que participaram da missão de resgate em Brumadinho (MG), no início do ano. A solenidade foi na manhã da última quarta-feira (20), no Quartel Central da corporação, no Centro do Rio.

    Participaram da cerimônia o secretário estadual de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Rio, coronel BM Roberto Robadey Jr, o subsecretário de Estado de Defesa Civil, coronel BM Marcelo Hess, o presidente do Prêmio, Cristiano Martins, o árbitro Flávio Almendra, o campeão peso-galo do Titan FC, Rudson Caliocane, seu pai, o 2º sargento BM Cleiton Caliocane, e sua madrasta, a 2º sargento BM Monique Caliocane.

    Além dos certificados entregues a cada um dos 87 bombeiros que estiveram em Brumadinho, a corporação recebeu também o troféu de honra ao mérito, que leva o nome da lenda do MMA Marco Ruas, entregue ao coronel Roberto Robadey. Orgulhoso, o comandante exaltou o trabalho exercido por sua tropa em todo o estado e também fora.

    “Muito nos honra a oportunidade de homenagear nossos nobres bombeiros, heróis que eu tenho a honra de comandar. E esse é o lema da nossa academia: ‘Aqui se aprende a comandar heróis’. E eu tenho muito orgulho de ser comandante destes e de outros tantos heróis anônimos que a cada minuto estão nas ruas prestando atendimento para nossa população”, destacou. “Meu comando só tem a agradecer ao sacrifício dos senhores, a garra de bombeiro que há 163 anos demonstramos. Os senhores são a continuidade disso.”

    O comandante-geral também destacou a participação de bombeiros praticantes de artes marciais na missão de Brumadinho, caso do tenente-coronel Rodrigo Bastos e do 1º sargento Abner Fonseca, ambos alunos de Everaldo Penco na Carlson Gracie do Recreio.

    “Sempre brincamos que nos Bombeiros tem de palhaço a astronauta, e também tem lutadores de sucesso. O Coronel Hess é um vibrador dessa área e através dele e da LBV nós conseguimos montar um espaço para treinamento. Desde a reforma da nossa sala de artes marciais temos encontrado muitos adeptos dentro da corporação. Tenho certeza que em breve teremos surpresas nessa área”, disse o 01 dos Bombeiros do Rio de Janeiro.

    Homenagem aos bombeiros aconteceu no Quartel Central da corporação, no Centro do Rio (Foto Leonardo Fabri)

    Presidente do prêmio e um dos idealizadores da homenagem, Cristiano fez um discurso emocionado, no qual justificou o ato e fez um paralelo entre bombeiros e atletas de MMA.

    “Fazemos uma relação, mesmo que distante, entre os guerreiros do Corpo de Bombeiros em seus esforços físicos e psicológicos no exercício de suas funções, com o treinamento de um atleta de alto rendimento. Quantas horas de treinamento diário os tornaram capazes de tamanho feito? Treinamentos exaustivos que, tenho certeza, fizeram eles pensarem em desistir em algum momento da caminhada. Mas é justamente isso que separa a pessoa comum do herói e o atleta mediano do campeão: a resiliência”, frisou. “O Prêmio Osvaldo Paquetá é o Oscar do MMA Nacional e há sete anos celebra a honra ao mérito desportivo ou social a pessoas ou entidades nobres no trato com a sociedade, como foi o caso agora”.

    O Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro atende cerca de 1200 chamados por dia em todo o estado, uma média de 50 por hora, o que dá quase um atendimento por minuto.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome