Marlon Moraes comenta doping de Dillashaw e crava: ‘Vou pegar o cinturão e levar para o Brasil’

    Marlon Moraes atualmente é o número um da divisão dos galos (Foto Getty Images / UFC)

    Por Mateus Machado

    O mundo do MMA foi pego de surpresa na última quarta-feira (20) com a notícia de que TJ Dillashaw, campeão peso-galo do UFC, foi flagrado em exame antidoping, após o próprio lutador anunciar que a Agência Antidoping dos EUA (USADA) e a Comissão Atlética de Nova York (NYSAC) informaram ter uma “substância proibida” em um dos seus recentes exames.

    Além de informar que foi flagrado, Dillashaw renunciou ao título na categoria peso galo, deixando o cinturão vago. A NYSAC confirmou que o americano receberá uma suspensão de um ano – retroativa ao dia 19 de janeiro, quando enfrentou Henry Cejudo e foi derrotado em disputa de título nos moscas – além uma multa estimada em 10 mil dólares.

    Com a situação na divisão dos galos indefinida e sem um campeão, a TATAME conversou com Marlon Moraes, atual número 1 no ranking, que estava atrás justamente de TJ e considerado principal postulante ao título. O brasileiro afirmou que Dillashaw foi “esperto” em renunciar à cinta, declarando que o UFC já retiraria o americano do posto de campeão.

    “Eu achei que o TJ Dillashaw tentou, mais uma vez, sair bem da situação (ao renunciar ao título). Mas não foi legal… O UFC já ia tirar o cinturão dele, então ele só antecipou o que o UFC já ia fazer, porque ele provavelmente vai ser suspenso por um ano, não vai defender o cinturão, e o título tem que estar em jogo, isso é um fato”, analisou o brasileiro Marlon.

    Em primeiro no ranking dos galos e vindo de uma sequência de quatro vitórias seguidas, sendo a última sobre o compatriota Raphael Assunção, Moraes agora vê sua chance de se tornar campeão da categoria ainda mais próxima. Ainda sem saber qual será a atitude do Ultimate em relação ao futuro da divisão, Marlon citou possíveis desafiantes em uma disputa de título, sem esquecer de mencionar Henry Cejudo, atual campeão peso-mosca e responsável por nocautear TJ Dillashaw em apenas 32 segundos no UFC Fight Night 143.

    “Eu acho que sou o número 1 da categoria na cabeça de todo mundo, então vamos ver quem o UFC vai escolher. Sei que tem diversas opções… O Pedro Munhoz, o Aljamain Sterling, sem contar no Henry Cejudo, que também é uma opção. Não sei contra quem vou lutar, mas de uma coisa eu tenho certeza: eu vou lutar pelo cinturão, vou ganhá-lo e esse título vai para o Brasil. Não tenho preferência de adversário, o meu foco está no cinturão”.

    Moraes e Cejudo trocam provocações

    Citado como um dos possíveis oponentes de Marlon em uma disputa de título nos galos, Henry Cejudo utilizou suas redes sociais para provocar o brasileiro na última quarta-feira. O americano respondeu à uma declaração de Moraes ao jornalista Ariel Helwani, onde afirmava que não “teme” a possibilidade de Cejudo subir para o peso-galo e enfrentá-lo.

    “Fui o medalhista de ouro olímpico mais jovem. Sou o campeão peso-mosca do UFC e acabei de nocautear em 32 segundos um usuário de substâncias que melhoram o desempenho. Você acha que eu estou com medo de um ex-campeão do WSOF?”, disparou Cejudo no Twitter, se referindo à organização de MMA onde Marlon já foi campeão.

    O lutador de Nova Friburgo, então, cobrou “humildade” de Henry Cejudo. “Mantenha a humildade, meu amigo. Cuide do seu negócio e eu cuidarei do meu”, rebateu o brasileiro.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome